PUBLICIDADE

Trinca De Ases : Vulture – “The Guillotine” (2017), “Ghastly Waves & Battered Graves” (2019) e “Dealin´Death” (2021)

Com pouco mais de seis anos de existência, os alemães do Vulture se tornaram uma das principais revelações da nova geração do Metal. Executando um Speed/Thrash Metal totalmente alucinado e único, com a sonoridade absolutamente direcionada aos anos 80 e batendo de frente com os principais medalhões do gênero, apresentamos a vocês a “evolução da espécie”.

Reprodução/Divulgação

O Vulture é um, entre tantos outros projetos que os membros da trupe participam. O exemplo mais latente é relacionado a dupla constituída pelo baixista Andreas (A. Axetinctör) e o baterista/guitarrista Stefan Castevet (S. Genözider), que já fizeram parte de mais de quatro bandas diferentes somente nos últimos 15 anos, todas elas buscando essa sonoridade centrada no Speed/Thrash/Heavy Metal da velha escola.

   

A diferença é que até o momento presente, o Vulture tem dado muito certo, a prova disso, é a sequência matadora de registros que sucedeu logo após o lançamento da Demo intitulada “Victim of The Blade”, lançada oficialmente em janeiro de 2016, meses após a fundação da banda. A demo conta aliás com um ótimo cover da clássica “Rapid Fire”, do Judas Priest.

No ano seguinte, mais precisamente em agosto de 2017, é dado inicio a uma das trincas mais emblemáticas da nova safra do Metal mundial, com o lançamento de “The Guillotine”, mostrando de fato a sonoridade absurdamente insana e nostálgica da banda para o mundo. Não tem segredo na formula mágica dos alemães aqui, o Vulture mescla o mais puro e veloz Speed Metal, as bases melódicas inconfundíveis do Heavy Metal e adiciona os requintes de crueldade do Thrash Metal, mais presentes nos vocais altamente lunáticos de L. Steeler, que remetem totalmente aos vocais do saudoso Paul Ballof.

Temos aqui a receita completa para o mais perfeito “Speed Metal de manicômio” da atualidade, não tem como ficar melhor, não é? Há controvérsias.

Quase dois anos após o lançamento do debut, a banda apresenta a segunda carta na manga desta trinca destruidora com “Ghastly Waves & Battered Graves”, apresentado em 2019 e elevando a sonoridade do grupo a outro nível de insanidade. Talvez você se pergunte, como uma banda que faz música totalmente calcada na velha escola eleva a sonoridade para algum lugar? E esse talvez seja o aspecto mais interessante desses nomes atuais, que é basicamente buscar um atmosfera própria e focar nas peculiaridades que mais se destacam no seu som, e podemos notar essa evolução no segundo registro, onde todos os elementos que deram certo no debut são intensificados insanamente.

E para fechar a trinca tão satisfatória, é lançado em maio de 2021, “Dealin´Death”, terceiro full-lenght, consolidando-se como uma das principais e mais proeminentes bandas de Speed Metal atual.

Neste registro, podemos ouvir uma evolução na dinâmica do quinteto, toda aquela loucura sonora ainda está presente, porém mais ajustada e com muito mais identidade. Claro, se trata de um registro quase esquizofrênico, mas paradoxalmente é muito mais coeso e, sem sombra de dúvida, os alemães entram no pódio dos cinco melhores deste ano, em seu respectivo subgênero.

Redigido por: Giovanne Vaz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
195SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações