PUBLICIDADE

Música & Letra: Vltimas – “Monolilith”

  • Canção: “Monolilith”
  • Álbum: “Something Wicked Marches In”
  • Ano: 2019
  • Gravadora: Season of Mist
  • Banda: Vltimas
  • Subgênero: Blackened/Death Metal
  • Localidade: Almada/Lisboa em Portugal; Georgetown/Texas nos Estados Unidos da América; Montreal/Quebec no Canadá
  • Idioma: Inglês

Integrantes:

  • Flo Mounier (bateria)
  • Rune “Blasphemer” Eriksen (guitarra)
  • David Vincent (vocal)

Sobre a músicas:

“Monolilith” é a quarta faixa do álbum “Something Wicked Marches In”, debut da super banda de Blackened/Death Metal, Vltimas, que saiu em 2019 e conta com consagrados nomes do Metal extremo, o baterista Flo Mounier (Cryptopsy, Tribe Of Pazuzu), o guitarrista Rune Eriksen (Aura Noir), assim como o vocalista da era clássica do Morbid Angel, David Vincent.

   

Sobre a letra:

De acordo com a letra dessa canção, “Monolilith” é uma princesa-demônio alada (uma feiticeira), um ser do mal que leva desgraça e sofrimento por todos os lados. Ela se alimenta de bebês recém nascidos, enquanto estão estes ainda estão nos braços de suas mães. Além disso, a princesa-demônio pratica magia negra com os corpos de suas vítimas.

“Em asas diabólicas ela voa / Céus decrépitos do leste / Recém-nascidos são tão deliciosos / Arrancados dos braços da mãe / A pura inocência encanta / Suas cotas noturnas reunidas (ela rouba as crianças de noite) / Veja todos os bebês mortos agora, observe-a voar (Monolilith),(Ninguém) Nunca a ouvem chegando / Essa surdez a serve bem (ela tira proveito dessa situação) / Contorções em seu caldeirão (ela atira as crianças vivas no preparo de sua poção) / Como eu amo aquele cheiro horrível (cheiro dos cadáveres infantis sendo cozidos) / Ela é minha / Só minha / Ninguém se aproxima da minha princesa-demônio / Grace Monolilith / Seus olhos sustentam todas as estrelas / (Através da) Magia de suas mãos ensanguentadas”

Grace Monolilith, certamente, traz consigo uma alma sob o total domínio das trevas. Mas será que não existem personagens semelhantes em nossa convivência humana? Por suposto que sim, e da mesma forma como o trecho diz, “nunca a ouvem”, na maioria das vezes esses espíritos baixos se escondem entre nós e nem sequer os notamos. Bom, já que falamos um pouco sobre a temática lírica de “Monolilith”, que tal escutar um dos singles de um dos melhores discos de Death Metal que foram lançados nos últimos anos?

“Monolilith”

“On devilish wings she flies
Decrepit eastern skies
Newborns are so delightful
Snatched from their mother’s arms
Pure innocence encharms
Her nightly quotas gathered
See the babes all gone now, watch her fly
Never hear her coming
This deafness serves her well
Contortions in her cauldron
How I love that wretched smell
She is my only
My one and only
None holds a candle to my princess demoness
Grace Monolilith
Your eyes hold all the stars
Your bloody hands’ queath magik
Grace Monolilith
Most noble existence
Can nourish all dark faithful
She’s quick and through the night
The freshest in her sight
This hunger never ending
Some scorn her ultra bestial
Disinvited to her feast
My unsavory mouth is watering
The emotions shan’t be swayed
Sacrifice must be made
Blind masses kept at bay
No quarter in her arms…
How charming!
She is my only
My one and only
None holds a candle to my princess demoness
She is my only
My one and only
None holds a candle to my princess demoness
Grace Monolilith
Your eyes hold all the stars
Your bloody hands’ queath magik”

Redigido por: Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -