PUBLICIDADE

MUNDO METAL ENTREVISTA: DEVIN REICHE (ANUBIS)

Anubis, banda californiana de Power/Thrash Metal, através de seu vocalista, Devin Reiche, cedeu entrevista ao redator do Mundo Metal, Cristiano Ruiz, falando sobre o lançamento de seu primeiro full lenght, “Dark Paradise”. Também foram respondidas questões sobre sua história, desde que nasceu no ano de 2018, na cidade de Los Angeles/CA, na América. A fim de saber mais, confira o nosso bate-papo abaixo.

   

Atualmente, o line-up conta com os seguintes membros: Will Buckley (baixo), Paul Gehlhar (bateria), Devin Reiche (vocal), Justin Escamilla (guitarra) e Eleazar Llerenas (guitarra).

Devin Reiche / Reprodução / Facebook

Questões:

Mundo Metal: após uma sequência de quatro EPs, o primeiro full lenght “Dark Paradise”, enfim, chegou. Em relação à recepção por parte da mídia especializada em Metal e dos fãs da banda, está ocorrendo tudo de acordo com o que vocês esperavam?

Anubis (Devin Reiche):

“Na verdade, tudo está indo consideravelmente melhor do que esperávamos. Eu não tinha ideia de qual seria a reação a esse álbum, mas temos recebido principalmente notas 9 e 10. Também temos recebido muitos notas 8 de pessoas que começam suas análises com alguma variação de ‘normalmente eu odeio power metal, mas isso é algo em que me convenceu’, o que aceito totalmente.”

Mundo Metal: embora Anubis tenha escolhido, para sua atuação musical, o Power Thrash como seu subgênero de trabalho, é explítico que as influências da banda vão muito além do Power ou do Thrash. A opção pelo Power Thrash ocorreu ao mesmo tempo da fundação da banda ou foi posterior? Como foi que houve essa definição?

Anubis (Devin Reiche):

“Eu gosto de escrever qualquer música que tenho vontade e só depois atribuir rótulos a ela. “power/thrash” parecia a maneira mais simples de descrever o que estávamos fazendo naquele momento. Tem gente que pensa que “power/thrash” tem um significado muito específico que não está relacionado ao que estamos fazendo, mas no final das contas, não estou muito interessado em estabelecer limites com base em subgêneros . Se for metal, está na mesa como algo que poderíamos incorporar ao nosso som. Quanto mais continuarmos, mais expandiremos o som, ao ponto onde “power/thrash” talvez nem se aplique mais.”

Mundo Metal: ainda que a nova versão de “Devour” seja sensacional, sua gravação original no EP “Ashes” tem boa qualidade. Por que vocês decidiram regravá-la em “Dark Paradise”?

Anubis (Devin Reiche):

“Basicamente, porque acho que melhorei muito como cantor desde que o original foi gravado. Mesmo gostando de todo o material, pessoalmente acho aquele primeiro EP completamente inaudível por causa dos vocais. Se alguém mais compartilha dessa opinião, obviamente depende de cada um.”

“Já regravamos a faixa título ‘Ashes’, e eventualmente regravaremos ‘When Creation Ends’, só para termos versões melhores de todo esse EP.”

Mundo Metal: já que agora a banda está com seu primeiro full lenght em mãos, quais são os planos para o futuro?

Anubis (Devin Reiche):

“Bem, no momento em que escrevo isto, estamos na estrada voltando para casa depois de nossa primeira mini-tour, e temos outras duas planejadas antes do final do verão. Também temos nosso segundo álbum já 70% gravado neste momento, então para o futuro o plano é continuar fazendo o que temos feito!”

Mundo Metal: dentre as nove excelentes canções do álgum, “Thy Frozen Throne” é a que mais se diferencia das demais, pois tem mais a ver com o Melodic Power Metal. Há alguma razão para encerrar o álbum dessa forma ou foi simplesmente um decisão aleatória?

   

Anubis (Devin Reiche):

“Acho que foi o mais culminante para mim. É o mais próximo que este álbum chega de uma balada, e terminar o álbum em uma balada é uma alegoria bastante bem estabelecida no metal.”

“Mas sim, esta é definitivamente a faixa de power metal mais direta do álbum… possivelmente toda a nossa produção. Isso é
praticamente apenas a velha adoração a Sonata Arctica.”

Mundo Metal: desde que ouvimos “Dark Paradise” pela primeira vez, notamos que além do Power e Thrash, a sonoridade de vocês tem referências mais extremas. A decisão de gravar essa belíssima versão de “Symbolic” do Death confirma o que dissemos?

Anubis (Devin Reiche):

“Basicamente, sim. Como digo o tempo todo, amamos todas as formas de metal que existem e não consideramos nada fora de questão. ‘Symbolic’ tem sido um dos álbuns e músicas de metal mais importantes e influentes, e também se presta a vocais melódicos com tanta naturalidade. Na verdade, estou surpreso que ninguém mais tenha tentado dar esse tratamento ao Death antes de nós.”

“A propósito, obrigado pelas palavras extremamente gentis!”

Mundo Metal: Anubis já tocou ou pretende tocar fora dos Estados Unidos da América?

Anubis (Devin Reiche):

“Ainda não tocamos, mas adoraríamos! Teria que fazer sentido financeiramente, já que ainda não temos um grande público, e seria um compromisso financeiro bastante significativo. Meu palpite é que a maneira mais provável de fazer isso acontecer seria se uma banda na Europa se oferecesse para nos levar em turnê com eles, ou se um promotor de festival nos convidasse para participar.”

Mundo Metal: sobre o atual lançamento, onde foi gravado e quem foi o produtor? Quem mixou e masterizou “Dark Paradise”?

Anubis (Devin Reiche):

“O álbum foi gravado inteiramente no meu laptop, mas foi mixado por um engenheiro local aqui em Los Angeles chamado Josh Franks, e masterizado por Mika no Finnvox, que masterizou para Nightwish, Avantasia e outras potências do gênero metal.

“Gostamos de tornar nossas sessões de gravação tão divertidas e festivas quanto possível. Normalmente estamos todos lá, convidamos alguns amigos, compramos alguns quebra-cabeças e uma garrafa de vodca e batemos papo sobre o assunto atual enquanto todo mundo sai, joga videogame, etc. É muito divertido e sempre obtém ótimos resultados.”

Mundo Metal: esse espaço serve para que vocês avaliem a entrevista, assim como para que digam o que quiserem sobre sua história. Ou seja, fiquem a vontade e falem o que sentirem que devem sobre qualquer assunto que tenhamos, ou não, perguntado.

Anubis (Devin Reiche):

“Não há queixas aqui!! Obviamente vocês reservaram um tempo para conferir nosso trabalho, que é tudo o que se pode pedir em uma entrevista. Então eu acho que o recado vai para todos os seus leitores: continuem ouvindo metal e confiram artistas mais novos!”

AnubisOnStage / Reprodução / Facebook

Mundo Metal:

Quando vamos escrever uma resenha ou preparar uma entrevista, antes de mais nada, nos dedicamos através de várias atentas audições e uma boa pesquisa no histórico da banda. Agradecemos a entrevista e vida longa ao Anubis.

Entrevistado: Devin Reiche
Entrevistador: Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -