PUBLICIDADE

MUNDO METAL ENTREVISTA: BRÖGI (MESSIAH)

Messiah, veterana banda suiça de Death/Thrash Metal, através de seu guitarrista e membro fundador, R.B Broggi, cedeu entrevista ao redator do Mundo Metal, Cristiano Ruiz, falando sobre o lançamento de seu sétimo full lenght, “Christus Hypercubus”, o qual saiu no dia 1/3/2024, pela High Roller Records. Além disso, respondeu questões sobre a sua história desde que nasceu, em 1984, na cidade de Baar. A fim de saber mais, confira o nosso bate-papo abaixo.

   

Atualmente, o line-up do quinteto suiço conta com os seguintes membros: Brögi (guitarra), Patrick Hersche (baixo), Steve Karrer (bateria), Marcus Seebach (vocal) e V O Pulver (guitarra).

Reprodução / Facebook

Questões:

Antes de mais nada, gostaríamos de parabenizar voces pelo ótimo álbum “Christus Hypercubus”.

Messiah (Brögi):

“Muito obrigado e é uma honra ser convidado aqui no Mundo Metal.”

Mundo Metal: como está sendo a reação da imprensa especializada e dos fãs em relação ao lançamento de “Christus Hypercubus”. Está tudo acontecendo de acordo com o que a banda esperava?

Messiah (Brögi):

“Bem, primeiro gostaria de mencionar que nunca temos quaisquer expectativas ou ideias sobre o que virá/deveria vir com o lançamento de um novo álbum. Para nós, o foco principal está na criatividade e na nossa autodeterminação durante o processo de criação de um novo álbum. É assim que abordamos o assunto e ninguém nos convence. Acho que você pode perceber isso pela nossa música. É claro que ficamos extremamente satisfeitos quando nosso trabalho é bem recebido pelos fãs e pela imprensa especializada. Com ‘Christus Hypercubus’, não apenas criamos o melhor álbum do Messiah até agora (na minha opinião pessoal), como realmente atingimos o alvo. O Messiah faz música principalmente para os fãs leais e para nós mesmos, como fãs de metal, não para a indústria do dinheiro da música. Como todos temos empregos diurnos e não precisamos viver da música, somos muito livres.”

“Mas quando você realmente consegue um lugar nas paradas locais e nas passagens de som você acaba no número 3, depois de Judas Priest e Bruce Dickinson (por exemplo, uma conhecida revista impressa tcheca), e na maioria das outras na frente, isso deixa você orgulhoso. Foi o que aconteceu com ‘Christus Hypercubus’. Com o álbum de reunião do ‘Fracmont 2020’, as críticas e reações dos fãs também foram ótimas – só que houve O corona e, consequentemente, muito menos promoção e nenhum show. Além disso, devido às circunstâncias, ‘Christus Hypercubus’ apresenta-se com dois novos membros na banda, que os fãs e a imprensa apreciam enormemente pelo resultado. Estamos muito felizes e gratos por isso – porque para uma banda antiga como nós, escrever e lançar novos álbuns pode ser um ato de equilíbrio.”

Mundo Metal: ainda que seja uma pergunta difícil, precisamos fazê-la. Como foi para banda recomeçar logo depois de perder seu vocalista de longa data, Andy Kaina?

Messiah (Brögi):

“Não tem problema, a pergunta é perfeitamente justificada. Isso me permite esclarecer o que realmente aconteceu. Porque Andy nos contou, no outono de 2021, que havia perdido a motivação para fazer música e queria se concentrar em outras coisas na vida. Tivemos que aceitar isso, mas nunca teria sido motivo para parar novamente. Imediatamente começamos a procurar um novo vocalista – e encontramos Marcus Seebach relativamente rápido. Durante o processo seletivo, Andy ainda falou para a gente: que ele deveria ser o escolhido! Em janeiro de 2022 iniciei as composições para ‘Christus Hypercubus’ e Marcus já estava integrado. Em novembro de 2022, recebemos a notícia chocante de que Andy havia sofrido um ataque cardíaco e morrido após um breve coma. Ficamos paralisados e totalmente chocados por termos perdido alguém muito próximo e melhor amigo de forma tão inesperada, e não apenas por causa da música. Acho que Marcus continuará seu legado com honra. Definitivamente queríamos continuar em homenagem a Andy.”

Andy Kaina / Reprodução / Metal Archives

Mundo Metal: aqui no Brasil, “Extreme Cold Weather” (1987) é o álbum do Messiah mais cultuado pelos headbangers da velha escola, mesmo que eles apreciem todos os demais. A banda considera, da mesma forma, “Extreme Cold Weather” como o principal clássico de sua discografia?

Messiah (Brögi):

“Você escreveu certo – headbangers da velha escola. MessiaH tem duas bases de fãs. Uma dos dois primeiros álbuns e uma dos que vieram depois. Visto desta forma, a ‘ECW’ também é importante para nós, mas não só ele. A música-título tem sido parte integrante de nossos shows ao vivo como um bis desde nossa reunião em 2018. Isso chegou ao ponto em que os fãs estão cantando junto com a melodia da parte intermediária tranquila. Sim, isso é um clássico. ‘The Dentist’ de nosso álbum de estreia ‘HTAM’ também tem lugar permanente no set ao vivo. E depois tem ‘Choir Of Horrors’, a música e esse álbum são indispensáveis.”

Mundo Metal: faz um pouco mais de um mês desde que “Christus Hypercubus” chegou as principais plataformas de streaming. Assim sendo, quais são os planos futuros da banda para a divulgação desse disco? Turnês, um novo full lenght ou, talvez provalvemente, uma passagem pelo Brasil?

   

Messiah (Brögi):

“De qualquer forma, fazemos shows em qualquer lugar do mundo, mas não fazemos turnês. Esse foi um acordo em nossa reunião em 2018, então não iremos realmente promover uma turnê. Adoramos tocar em festivais e shows individuais em clubes – às vezes podemos combinar os dois. Mas ficar mais tempo longe de casa não é possível. Isso também foi necessário para nossos dois shows anteriores nos EUA, em Baltimore (Maryland Deathfest) e Chicago (Metal Threat Fest). Como temos o nosso ‘próprio promotor de concertos’, estamos sempre dispostos a aceitar ofertas, mas não procuramos ativamente os promotores e não nos oferecemos. Preferimos tocar onde eles realmente nos querem. Claro que seria fantástico se pudéssemos tocar no Brasil – porque tivemos muitos fãs leais na América Latina, em particular desde os nossos primeiros dias – e infelizmente nunca pudemos encontrá-los. Por enquanto estamos fazendo shows na Europa, em países como Alemanha (Wacken), Romênia, Polônia e, claro, em casa, na Suíça.”


“E então, para o nosso 40º aniversário, temos algo muito especial planejado para os nossos fãs. Mas não posso revelar nada ainda.”

Mundo Metal: como a banda avalia a evolução de sua sonoridade desde o princípio com o lançamento do debut “Hymn to Abramelin” até o atual “Christus Hypercubus”? O que mudou e o que permaneceu intacto na sua música?

Messiah (Brögi):

“De qualquer forma, nunca perdemos o espírito do Messiah. Embora existam diferentes mundos entre ‘Hymn to Abrameli’n e ‘Christus Hypercubus’ – é sempre Messiah. Apesar de todas as circunstâncias de mudanças de formação e outras circunstâncias adversas. Nossa música e produções são sempre honestas. Acho que os fãs sentem e apreciam isso.”

“Podemos ter envelhecido, mas ainda fazemos o que sentimos e queremos fazer. Nem emulando o hype moderno nem copiando o antigo. ‘HTAM’ e ‘ECW’ foram carregados de energia jovem e rebelde, os álbuns atuais caracterizaram-se pela produção profissional pela primeira vez, o álbum de reunião ‘Fracmont’ de 2020 com o desejo ansiosamente aguardado e realizado de nova criatividade – e agora ‘Christus Hypercubus’ com mais peso e velocidade. Bem, aonde isso vai levar, veremos. De qualquer forma, o fogo dentro de nós continua a arder. Talvez até quando tivermos que subir ao palco com um andador e ainda conseguirmos mover a palheta rapidamente com Parkinson….ha,ha,…”

Mundo Metal: nas apresentações ao vivo da banda, como os fãs têm reagido com a presença de seu novo frontman, Marcus Seebach, já que ele está substituindo uma figura com a qual os metalheas já estavam acostumados a ver em cena?

Messiah (Brögi):

“Absolutamente fantástico. Porque nossos fãs sabem que não faríamos nada que não fizesse justiça a Andy. Marcus tem seu próprio carisma – mas ele canta as músicas com tanta energia e dignidade que é incrível e agrada os fãs. Apesar da tragédia, é uma bela história. Há uma pequena anedota: quando estreamos nosso primeiro show em um pequeno clube com Marcus, Andy chegou à beira do palco e se juntou a nós verso por verso e refrão por refrão. Uma transição maravilhosa e respeito mútuo. Andy vive nas músicas que cantava – e Marcus transfere isso de forma fantástica, de coração e alma, para os fãs e, claro, para nós. Sem suprimir sua própria personalidade. É uma arte honesta, mostra caráter, e nem todo mundo consegue fazer assim.”

Mundo Metal: o guitarrista R B Broggi é o único membro remanescente dos primórdios da banda. Como foi lidar com tantas mudanças de formação e ainda assim permanecer com a chama do Metal acesa?

Messiah (Brögi):

“Bem, sou simplesmente um fã de metal. Mais que um músico de metal. Como costuma acontecer na vida, existem tensões, mudanças, boas e ruins. Para mim, o metal também é a atitude de um cara de pé diante da vida. O que mais você pode fazer senão manter a chama sempre acesa?”

Messiah produzindo “Christus Hypercubus”

Mundo Metal: como foi o processo de produção de “Christus Hypercubus”. Onde ocorreu a gravação, mixagem e remasterização e quem foi o produtor responsável?

Messiah (Brögi):

“Então vamos começar falando da produção. VO Pulver é responsável por isso. Ele é companheiro de banda do nosso baterista Steve na banda Gurd. Ele gravou e produziu nosso álbum de reunião ‘Fracmont 2020’. Em 2021 ele se juntou a nós como guitarrista de sessão ao vivo – e logo depois ele se tornou um membro permanente da banda como segundo guitarrista. VO também está associado ao Messiah nos tempos antigos. Quando saí em 1987, ele me substituiu até o fim do Messiah, por volta de 1988.”

“Sobre o processo de composição e produção: Normalmente eu trago minhas idéias de guitarra e arranjos preliminares para a sala de ensaio e então todos trabalham nisso até que esteja pronto para gravação. Desta vez isso não foi possível com ‘Christus Hypercubus’ porque Steve se machucou em um acidente de esqui e ficou afastado por seis meses. Então eu e V.O gravamos nossas ideias em casa e tivemos que esperar até que Steve estivesse pronto novamente. Porém, tudo estava quase finalizado porque trabalhamos com baterias eletrônicas pela primeira vez até que Steve gravou seu trabalho. A maioria das guitarras foram gravadas em casa, incluindo os solos e harmonias minhas. Mais tarde, V.O e eu continuamos produzindo em seu estúdio, só tivemos que gravar a bateria de Steve, os vocais de Marcus e algumas linhas de baixo de Patrick. A mixagem e masterização também foram feitas por V.O em seu estúdio «Little Creek», na Basileia, Suíça. É claro que estivemos todos presentes e trabalhamos juntos até terminar e todos ficarem felizes com isso.”

Mundo Metal: esse espaço serve para que vocês avaliem a entrevista, assim como para que digam o que quiserem sobre sua história. Ou seja, fiquem a vontade e digam o que sentirem que devem.

Messiah (Brögi):

“Ainda bem que as perguntas são muito interessantes, por isso gostei de respondê-las detalhadamente. Espero que você tenha espaço para isso.”

“Bem, uma coisa, talvez a coisa mais importante que sempre quero dizer é que sou infinitamente grato aos fãs do Messiah. Estou falando aqui como fã de metal, não apenas como músico. O que poderia ser melhor do que a valorização dos fãs que prestigiam o seu trabalho musical. Nenhuma quantia de dinheiro pode chegar perto disso. Messiah faz metal para os fãs, não para a indústria musical. Já se passaram 40 anos desde que comecei – apenas 14 desses anos o Messiah esteve ativo como banda. Mas os fãs nunca nos esqueceram naqueles anos tranquilos! De qualquer forma, agora é a hora de visitar a América Latina e principalmente você no Brasil! Se você quiser, nós vamos! E obrigado pelo apoio.”

“Saudações infernais da Suíça ao Brasil,

R.B.Brögi”

Mundo Metal:

   

Nós é que agradecemos toda a experiência e legado transmitidos através de suas respostas aqui nessa entrevista, e assim que vier, Brögi, junto com Messiah, estaremos te esperando para batermos cabeças juntos.

Entrevistado: Brögi
Entrevistador: Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -