PUBLICIDADE

Madrugada Metal: UFO (primeira passagem de Michael Schenker)

Hoje o Madrugada Metal vai de clássicos 70’s do UFO.

   

Criamos o quadro “Madrugada Metal” para aquelas noites de insônia, para ouvirmos e batermos as cabeças até que o sono venha, mas, isso vocês já estão cansados de saber.

Hoje, vamos homenagear discos da fase de ouro da banda de Hard Rock britânica, U.F.O, a qual se deu na primeira passagem do guitarrista alemão, Michael Schenker, em seu line-up

Ai estão eles:

“Phenomenom” (1974)

O terceiro álbum do UFO deu grande visibilidade a banda, principalmente pelos hits “Doctor, Doctor” e “Rock Bottom”. Além disso, o jovem guitarrista Michael Schenker (ex-Scorpions) havia recém chegado para substituir Mick Bolton. Dessa forma, nascia uma química musical que foi a base do sucesso do então quarteto.

“Force it” (1975)

Em seguida, foi a vez do álbumForce It”. Sua capa, certamente, seria razão de cancelamento nos dias atuais. Aliás, dizer que o Hard Rock nunca foi sexista é a pior bobagem dita nos novos e sombrios tempos.

Nesse registro, UFO passou a ser um quinteto com a adição do tecladista Chick Churchill. “Let It Roll”, “Shoot, Shoot”, “Mother Mary”, assim como “The Kid’s” são os clássicos nascidos nesse disco perfeito.

“No Heavy Petting” (1976)

“No Heavy Petting” veio logo depois, trazendo consigo as clássicas canções: “Natural Thing”, “I’m A Loser” e “Martian Landscape”. Temos até aqui, na primeira era Schenker do UFO, uma trinca perfeita de discos lançados, que é acima do bem e do mal. Assim sendo, não há possibilidade alguma de ser fã do Hard Rock 70’s e ignorar essas obras primas.

“Lights Out” (1977)

Depois de um trinca fantástica, quem acreditou que U.F.O não poderia mais surpreender, se enganou redondamente, já que “Lights Out” e seus hits: “Too Hot To Handle”, “Just Another Suicide”, “Try Me”, “Lights Out” e “Love To Love” provavam que o UFO ainda tinha cartas escondidas.

A entrada de Paul Raymond (R.I.P) no teclado, segunda guitarra e vocal de apoio foi fundamental para o sucesso do registro. Desde que Raymond entrou, ele se tornou um membro marcante na sonoridade do U.F.O.

“Obsession” (1978)

Em 1978, enfim, foi lançado o álbum que encerra essa sequência maravilhosa que foi a primeira passagem de Michael Schenker na banda. O movimento AOR influenciou a sonoridade do “Obsession”. Apesar de “Only You Can Rock Me” e “Cherry” jamais terem deixado o set list da banda, “Pack It Up (And Go)”, “Ain’t No Baby” e a balada “Lookin’ Out For Number One” também fizeram a cabeça dos fãs.

   

O live-album “Stranger In The Night” (1979) fechou com chaves de ouro essa primeira era Schenker do UFO. Logo após a saída de Michael, o saudoso Paul Chapman assumiu o seu lugar e, em 1980, foi lançado o álbum “No Place To Run”.

AGORA CURTA OS QUATRO DISCOS EM SUA PLAY LIST E ESPERE QUE O SONO VENHA, SE ELE VIER (RS)!

Redação e seleção: Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -