PUBLICIDADE

Madrugada Metal: Slayer

O quadro “Madrugada Metal” foi criado para aquelas noite de insônia, para ouvirmos e batermos as cabeças até que o sono venha. Mas, isso vocês já estão cansados de saber.

Hoje, nosso quadro é dedicado a saudosa banda de Thrash Metal, Slayer. Confira os nossos escolhidos.

   
Divulgação / Def Jam / SLAYER

Ai estão eles:

“HELL AWAITS” (1985)

Segundo full lenght da banda, produzido por Brian Slagel, lançado em março de 1985 pela Metal Blade Records. O disco contém o melhor “LADO A” da história do Thrash Metal: “Hell Awaits”, “Kill Again” e “At Dawn They Sleep”. As músicas do “LADO B” também são boas demais.

“REIGN IN BLOOD”(1986)

Sucessor do “Hell Awaits”, lançado em 7 de outubro do ano seguinte, produzido por Rick Rubin, lançado pela Def Jam/Geffen, esse é para muitos fãs o álbum mais clássico do quarteto, além de ser o mais pesado e acelerado. “Angel Of Death”, “Jesus Saves”, “Postmortem” e “Rainning Blood” fazem parte do maravilhoso pacote de música ultra pesada.

“SOUTH OF HEAVEN” (1988)

Após uma sequência de dois discos rápidos, “South Of Heaven” marcou uma mudança na sonoridade. Lançado em 1988 pela Def Jam e produzido por Rick Rubin, ele intercala canções velozes com cadenciadas e a forma de cantar de Tom Araya ficou menos acelerada em relação aos trabalhos anteriores. Aponto como destaques: “South Of Heaven”, “Silent Scream”, “Behind The Crooked Cross”, “Mandatory Suicide”, “Ghosts Of War”, “Spill The Blood”, além do fantástico cover do Judas Priest, “Mandatory Suicide”.

“DIVINE INTERVENTION” (1994)

Em 1990, foi lançado “Season In The Abyss” como sucessor do “South Of Heaven”. A sonoridade reuniu uma mescla de tudo o que o Slayer havia feito nos 4 discos anteriores. Com a saída posterior de Dave Lombardo e a entrada de Paul Bostaph nas baquetas, nasceu, em 1994, “Divine Intervention”, lançado pela American Records e produzido por Rick Rubin. Slayer modernizou a sua sonoridade nesse registro, sem deixar a agressividade do seu Thrash de lado em nenhum momento. “Killing Fields”, “Dittohead”, “Divine Intervention” e “Serenity In Murder” são as que mais me agradam, porém o disco é bom por inteiro.

Agora curta os quatro discos em sua play list e espere que o sono venha, se ele vier (rs)!

Seleção e redação: Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Veja também

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
222SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações