PUBLICIDADE

Vale a pena ouvir de novo!: Viper – “Soldiers Of Sunrise” (1987)

Abril de 1987: A banda britânica de Hard Rock, Whitesnake, lançava “Whitesnake”, sétimo e auto-intitulado álbum de estúdio.

   

O novo trabalho do quinteto inglês foi um sucesso comercial graças aos singles “Still of the Night”, “Here I Go Again ’87”, “Is This Love”, “Give Me All Your Love”, “Crying In The Rain” e “Is This Love”, canções responsáveis pelas vendagens de oito milhões de cópias apenas nos Estados Unidos, colocando a banda na primeira posição da Billboard Hot 100 e consequentemente a 8a posição nas paradas musicais do Reino Unido.

Outubro de 1987: O dinamarquês King Diamond lançava “Abigail”, segundo trabalho de estúdio, e o primeiro álbum conceitual da banda.

O disco é o último a contar com o guitarrista Michael Denner e o baixista Timi Hansen
.
O álbum conta a história do casal Miriam Natias e Jonathan La’Fey, que se mudam para uma antiga mansão herdada por La’Fey. Ao chegar na mansão, o jovem Jonathan se encontra com o Conde de La’Fey, o fantasma da família, na verdade um parente falecido. O fantasma mostra a ele um caixão no qual repousa o cadáver de uma criança natimorta, Abigail. O fantasma informa que Miriam está carregando o espírito de Abigail e que a criança logo renascerá. Ele insiste que Jonathan deve matar Miriam imediatamente para evitar o renascimento. Toda a trama e o desenrolar da história acontece no ano de 1845.

Enquanto isso, o quinteto paulista Viper lançava “Soldiers Of Sunrire”, excelente álbum de estreia e um dos trabalhos brilhantes do chamado Metal nacional.

Contendo 09 faixas inéditas, divididas em aproximadamente 35 minutos de duração, o disco chegava às lojas em 27 de maio de 1987, após as demos “Projeto SP”, e “The Killera Sword”, ambas lançadas em 1985, e dois anos após a formação da banda.

Reprodução / Facebook / Viper

Trazendo em suas melodias, a sonoridade de bandas como Helloween (fase inicial) e Iron Maiden (fase inicial), o grupo trazia nos vocais o jovem (na época) André Matos, que desde cedo já se mostrava um excelente vocalista, atingindo notas altas e agudas. Apresentando uma produção simples para os padrões de uma banda de Heavy Metal, o álbum foi bem recebido, arrancando elogios da mídia especializada. “Soldiers Of Sunrise”, definitivamente, abriu as portas para o sucesso do Viper, e o sucesso obtido resultou em um convite para que fossem a banda de abertura dos ingleses do Motörhead no Brasil.

Apesar do álbum em questão ser “Soldiers Of Sunrise”, é importante mencionar “Theatre Of Fate”, segundo trabalho e literalmente a extensão do seu antecessor, já que graças a estes dois registros, a banda despontou em vários países, trazendo-lhe fama internacional principalmente no Japão, onde as vendagens superaram grupos de renomes como Van Halen, por exemplo.

Em sua trajetória de sucesso, o quinteto dividiu o palco com grandes nomes da música pesada mundial. Dentre eles: Kotipelto, Edguy, Metallica, Kiss, Black Sabbath, etc.

O disco ganhou relançamentos em 1992 pela Massacre Records e em 1997 pela Paradoxx Music, esta numa edição 2 em 1 contendo o álbum “Theatre of Fate”.

Reprodução / Facebook / Viper

Em 2013, uma nova edição foi lançada através da WikiMetal. A nova versão contém seis faixas da Demo Tape “The Killera Sword” como bônus.

   

Em 2013, durante uma entrevista sobre o lançamento de “Soldiers Of Sunrise”, o vocalista André Matos disse o seguinte:

“Todo o disco foi feito basicamente em uma semana. Foi tipo, ‘Um, dois, três, vai’, e todo o fundo foi gravado quase ao vivo. Então houve alguns overdubs para os solos e outras coisas, e então foi minha parte fazer a voz em dois ou três dias. E me lembro dos últimos dias em que minha voz estava completamente arruinada. Eu não tinha nenhuma técnica naquela época e arruinei completamente minha voz. Eu tive que gravar essa última música chamada ‘HR’, que traduzido significa ‘Heavy Rock’, e estávamos até pensando em chamar outra pessoa para cantar porque eu não conseguia cantar uma única nota. Mas então nós dissemos: ‘Ah, podemos fazer um pouco mais punk rock’, para que eu pudesse cantar com minha voz áspera, que consegui largar naquele momento.”

  • Após seis discos oficiais de estúdio e mudanças em seu line up, a banda continua na ativa,agora sob os vocais de Leandro Caçoilo (ex Eterna). O grupo prepara o lançamento de seu novo e sétimo álbum oficial de estúdio 14 anos após “All My Life”, sexto trabalho lançado em 2007.
  • Vale lembrar que na época em que foi formado, o Viper trazia em sua formação cinco jovens garotos, todos com idades inferiores a 18 anos.

Aos amantes do bom e velho Heavy Metal/Melodic Heavy MetalVale a pena ouvir de novo.

Integrantes:

  • André Matos (vocal)
  • Pit Passarell (baixo)
  • Yves Passarell (guitarra)
  • Felipe Machado (guitarra)
  • Cássio Audi (bateria)

Faixas:

  • 01.Knights Of Destruction
  • 02.Nightmares
  • 03.The Whipper
  • 04.Wings Of The Evil
  • 05.H.R
  • 06.Soldiers Of Sunrise
  • 07.Signs O The Night
  • 08.Killera (Princess Of Hell)
  • 09.Law Of The Sword

Bonus Tracks:

  • 10.Law of the Sword- Demo
  • 11.Signs of the Night- Demo
  • 12.Nightmares- Demo
  • 13.H.R- Demo
  • 14.The Whipper- Demo
  • 15.Killera (Princess Of Hell)- Demo

Redigido por: Geovani “Hanoi Hanoi” Vieira

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -