PUBLICIDADE

Resenha: Smash ‘Em Up – “SmashBlaster” (2024)

O full lenght “SmashBlaster” é o primeiro registro da banda americana de Melodic Thrash Metal, Smash ‘Em Up, que saiu no dia 19/1/2024, em formato independente. De acordo com o quinteto, sua história começou em setembro 2022, na cidade de Tampa, estado da Florida. Assim que acessamos a página do Facebook do Smash ‘Em Up, nos deparamos com a seguinte frase: “você já ficaram bêbados e quiseram montar uma banda de Thrash? Nós ficamos e nós montamos”. Ou seja, o álbum que vamos descrever na sequência nasceu de uma das fontes mais abudantes do Metal, um papo de buteco entre amigos.

   
Smash ‘Em Up / Divulgação / Facebook

A sonoridade Smash ‘Em Up

Talvez, o principal diferencial da música do Smash ‘Em Up, aquele que os define priordialmente como Melodic Thrash Metal, seja o trabalho de seu trio de guitarristas. Van Tucker, que também é vocal, Brent Carlton e Garren Dial desenvolvem riffs intesos que costumamos ouvir no Thrash, porém seu trabalho conjunto na parte dos solos soa ímpar. Já o trabalho vocal de Tucker traz a agressividade necessária para o subgênero, enquanto a cozinha do baixista Tucker Brown e o baterista Kyle Swoboda constrói, com precisão, o alicerce da música do quinteto de Tampa.

Geralmente, quando pensamos na cidade de Tampa, em primeiro lugar, nos vem a cabeça importantes nomes do Death Metal: Death, Deicide, Morbid Angel, Monstrosity e etc. No entanto, Smash ‘Em Up chegou para provar que nessa cidade floridense o Thrash de qualidade é capaz de nascer.

Canções de “SmashBlaster”

O pequeno tema instrumental “Blast City” serve tão somente como introdução para a canção que vem logo depois. “Thrash ‘Em Up”, que soa ao mesmo tempo old school e com pitadas de modernidade, faz com que audição já inicie em alta temperatura. “Hyper Crash” chega ainda mais avassaladora que sua antecessora, crescendo em peso, energia e intensidade. Dessa forma, os pescoços vão quebrar, já que não serem capazes de suportar tamanha violência sonora. Apesar de se tratar de uma produção independente, como já mencionamos em outrora, desde já aproveitamos o momento para elogiar a produção em todos os sentidos.

A fim de passar uma primeira impressão da sonoridade do Smash ‘Em Up, em 9/8/2023, foi lançado o single “Florida Man”, como primeira canção de adiantamento do debut “SmashBlaster”. Nos obrigamos a dizer, antes de mais nada, que essa composição representa muito bem a proposta do álbum e foi uma excelente escolha para ser o seu aperitivo. Fora esses detalhes que acabamos de comentar, seus solos de guitarra estão entre os melhores desse trabalho, já que soam ainda mais especiais do que aqueles que ouvimos nas demais faixas.

Smash ‘Em Up / Divulgação / Metal Archives

Em seguida, temos a nossa favorita, “Cosmic War”, que tem uma alma mais old school em alguns momentos, equilibrando com as características particulares que Smash ‘Em Up desenvolve para a sua própria maneira de tocar Thrash Metal. Por conta disso, não há como não elogiar o trabalho dessas guitarras inúmeras vezes durante a audição, pois tem qualidade de sobra.

Parte final

Quando os primeiros segundos de “Beaver Blood Moon” começam a tocar, parece que vamos ouvir Heavy tradicional, entretanto, alguns instantes tempos, o Thrash volta a distribuir as cartas do jogo. Como resultado, uma canção absolutamente prazerosa para os ouvintes. Já em “Beer Fighter” temos uma mescla equilibrada entre Thrash/Crossover e o espírito alemão cervejeiro do Tankard, tanto que essa faixa dura somente 1m22s. Logo após, “SmashGPT” abraça de volta a fórmula original das demais composições, mesmo que pareça que as músicas da metade do disco em diante estajam discretamente mais cruas.

Van Tucker parece variar levemente a sua voz em “Sludge Blood”, ainda que sua estrutura vocal permaneça sem importantes alterações. Embora suas influências no Thrash Metal clássico sejam explícitas, Smash ‘Em Up nos remete a voracidade de bandas mais atuais como Hazzerd, Havok e Warbringer. Mas é claro, essa é tão somente uma análise subjetiva.

Coube a “Sea of Hate”, a responsabilidade de finalizar “SmashBlaster”, que é, em outras palavras, um ótimo início do Smash ‘Em Up, o qual esperamos que seja tão somente o primeiro de muitos execelentes registros que, certamente, chegarão a nossa apreciação.

Congratulations, Smash ‘Em Up!

Nota 8,7

Integrantes:

  • Van Tucker (vocal e guitarra)
  • Brent Carlton (guitarra)
  • Garren Dial (guitarra)
  • Tucker Brown (baixo)
  • Kyle Swoboda (bateria)

Faixas:

  • 1.Blast City
  • 2.Thrash ‘Em Up
  • 3.Hyper Crash
  • 4.Florida Man
  • 5.Cosmic War
  • 6.Beaver Blood Moon
  • 7.Beer Fighter
  • 8.SmashGPT
  • 9.Sludge Blood
  • 10.Sea of Hate
   

Redigido por: Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -