PUBLICIDADE

Resenha: Screamer – “Kingmaker” (2023)

Formado em 2009, na cidade de Ljungby, na Suécia, o quinteto Screamer lançou seu quinto full lenght, “Kingmaker”, no último dia 13 de janeiro, pelo selo Steamhammer.

   

Não é mais novidade que a NWOTHM oferece, aos fãs de Heavy tradicional, trabalhos de incontestável qualidade.

Após uma sequência de dois registros impecáveis, “Hell Machine” (2017) e “Highway Of Heroes” (2019), como terá se saído o Screamer em sua mais nova obra?

“Kingmaker”

A faixa-título, e também single, “Kingmaker”, é o cartão de visitas do disco, pois é Heavy Metal na sua mais pura essência, com adição do conhecido timbre vocal de Andreas Wikström, que se completa com o instrumental que transborda competência por todos os lados.

A temática lírica, mais do que mundialmente atual, se refere ao “Influenciador Político”, em português, em um período no qual a corrupção atinge níveis cada vez mais catastróficos, levando a humanidade a sofrimentos desnecessários. todavia com a ignorância midiática a respeito.

“Rise Above”, apesar de um pouco mais acelerada, segue mantendo a pegada Heavy. Assim como sua antecessora, canção de riff e refrão que são marcantes e que traduzem a alma do Rock’n’Roll.

Andreas Wikström / SCREAMER / photo by @erik.reinert.scenfoto

O single “The Traveler”

Mais que um single, “The Traveler” é a responsável por fechar essa primeira trinca inicial com perfeição, lembrando, inclusive, a sonoridade do excelente álbum anterior, Wikström se impõe através de sua voz que faz lembrar Paul Stanley em seus melhores anos, porém com ainda mais técnica. Seus riffs e solos de guitarra lembram Judas Priest, ainda mais em sua fase 80’s.

O videoclipe trata do que rola nas turnês, apesar de ser um assunto clichê, ainda assim, é um assunto que emociona sempre. O ritmo acelera com “Hell Fire”, que também foi single, assim que o Heavy continua apontando os caminhos percorridos pela sonoridade.

Jon Lord/ Deep Purple:

O som de teclado que introduz “Chasing the Rainbow” rememora ao saudoso mestre Jon Lord, porém a canção acelerada que segue lembra Deep Purple, somente, nos solos de guitarra. Pode ser que tenha sido uma homenagem deliberada, mas é difícil afirmar.

“Ashes And Fire” introduz com seu refrão, que funciona bem demais. Os riffs são pesados e intensos, contudo são contrabalanceados pelas melodias vocais. O trio de cordas do baixista Fredrik Svensson Carlström e dos guitarristas Jonathan Aagaard Mortensen e Dejan Rosic realiza um ótimo trabalho.

   

A bateria de Henrik Petersson é o destaque de “Burn It Down”, assim sendo, essa a canção mais acelerada do “Kingmaker”, com viradas sensacionais. Os vocais de apoio também me impressionam bastante.

SCREAMER / Photo By Tom Johansson

“Fall of a Common Man”

Eis que chega a minha favorita do disco, “Fall of a Common Man”. Variações rítmicas e um refrão grudento fazem com que essa faixa mereça ser promovida a single. Talvez, ainda aconteça, vou torcer por isso e aguardar, talvez venha com mais um empolgante videoclipe como os outros três. Oxalá chegue. “Sounds Of The Night” funciona, mais ou menos, na mesma pegada de sua antecessora, enfeitada por belíssimos solos de guitarra que e por mais uma sequência de repiques de Petersson.

SCREAMER / Photo By: Desert Grizzly Photography

“Renegade”, que fecha o disco, também tem cara de ser o próximo single, embora eu prefira “Fall of a Common Man”. Mais um capítulo da história do Screamer acaba de ser escrito e convenhamos, os “meninos” suecos estão cada vez mais firmes em seu propósito de oferecer o bom e velho Heavy Metal aos que vivem eternamente sedentos por ele.

Parabéns, mais uma vez, Screamer!

Nota: 9,1

Integrantes:

  • Dejan Rosic (guitarra)
  • Jonathan Aagaard Mortensen (guitarra)
  • Andreas Wikström (vocal)
  • Fredrik Svensson Carlström (baixo)
  • Henrik Petersson (bateria)

Faixas:

  • 1.Kingmaker
  • 2.Rise Above
  • 3.The Traveler
  • 4.Hell Fire
  • 5.Chasing The Rainbow
  • 6.Ashes And Fire
  • 7.Burn It Down
  • 8.Fall of a Common Man
  • 9.Sounds Of The Night
  • 10.Renegade

Redigido por Cristiano “Big Head” Ruiz

CLIQUE NO LINK ABAIXO, A FIM DE CONFERIR A RESENHA DO ÁLBUM ANTERIOR DO SCREAMER, “HIGHWAY OF HEROES” (2019):

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -