PUBLICIDADE

Resenha: Riot City – Eletric Elite (2022)

No Remorse Records

Dois anos após o lançamento de seu debut, “Burn The Night”, a banda canadense de Heavy Metal da nova geração, Riot City, lançou, no último dia 14/10, pelo selo No Remorse Records, seu segundo full lenght, “Eletric Lite”.

   

A canção “Eye Of The Jaguar” é a incumbida de recepcionar o ouvinte logo no início. Ela tem uma pegada Speed/Heavy Metal, conduzida pela bateria de Chad Vallier. O vocalista anterior, Cale Savy, hoje compõe a dupla de guitarristas com Roldan Reimer, sendo também o responsável pelos solos técnicos e cheios de feeling. Jordan Jacobs, atual vocalista, tem o mesmo estilo de cantar de Cale e uma técnica vocal impressionante, principalmente, por seus altíssimos agudos. “Beyond The Stars” é levemente mais cadenciada que a anterior, soando mais Heavy tradicional. Seus solos de guitarra são de tirar o fôlego.

RIOT CITY / Canadian Heavy Metal / Divulgação / Facebook

“Tyrant”, que apesar de não ser cover do Judas Priest, remete ao som da banda britânica, abraçando o puro Heavy Metal 80’s. O seu refrão gruda, seduz e convence, conduzindo a mente a viajar durante os seus 5m36s de duração.

“Tirano / Escravizar a humanidade novamente / Tirano / Imponha sua vontade em homens quebrados eu sou o demônio / Atrás dos olhos de um escravo / Covardes resgatados por seu herói / Processo de dor ascendente”

“Ghost Of Reality” introduz lenta, com um dedilhado, explodindo em peso e velocidade após um minuto e meio. Ela tem as guitarras mais perfeitas do registro. Jordan Jacobs canta como se estivesse brincando. Ele se encaixou perfeitamente na sonoridade proposta pelo quinteto de Calgary. O riff de “Return Of The Force” anuncia mais uma canção com veia Speed/Heavy Metal, a propósito, o Speed Metal é bem presente na sonoridade de muitos nomes da NWOTHM. “Paris Nights” me conduziu mentalmente de volta a fase da NWOBHM, pois a semelhança com essa era é explícita.

RIOT CITY / Photo By: Dana Zuk Photography

Antes da derradeira canção, temos a faixa “Lucky Diamond”, que inicia com riffs simples e sensacionais. Novamente as reminiscências da NWOBHM borbulham no sangue carregado de aço forjado nas raízes do Heavy Metal. Com 9m58s de duração, “Severed Ties” finaliza “Eletric Elite” de forma épica. Em seu começo dedilhado, Jacobs mostra que além de técnica, feeling é uma característica de seu incrível cantar. Essa música, nesse trecho, exala duas diferentes atmosferas, a das power ballads dos anos 80 e do Prog Rock 70’s. Com quase quatro minutos de duração, o Heavy Metal volta, triunfante, a propor o jogo e é muito bem recebido pelos ouvidos. Nas primeiras audições, me parecia que Jordan exagerava nos agudos, mas ouvindo o disco com mais cautela, percebi que eu estava equivocado e ele usa seus predicados de forma equilibrada. Não haveria melhor escolha para encerrar o segundo álbum dessa banda que agora é um pouco menos promessa e um pouco mais realidade.

Aprovado e indicado a fãs de Heavy Metal de todas as idades. Parabéns, Riot City, pelo ótimo lançamento!

Nota 8,9

Integrantes:

  • Jordan Jacobs (vocal)
  • Chad Vallier (bateria)
  • Dustin Smith (baixo)
  • Cale Savy (guitarra)
  • Roldan Reimer (guitarra)

Faixas:

  • 1.Eye Of The Jaguar
  • 2.Beyond The Stars
  • 3.Tyrant
  • 4.Ghost Of Reality
  • 5.Return Of The Force
  • 6.Paris Nights
  • 7.Lucky Diamond
  • 8.Severed Ties

Redigido por Cristiano “Big Head” Ruiz

Confira a resenha do álbum anterior, “Burn The Night” (2019):

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Veja também

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
221SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações