PUBLICIDADE

Resenha: Mirror – “The Day Bastard Leaders Die” (2022)

Aqui estou eu para falar do terceiro full lenght do Mirror, “The Day Bastard Leaders Die”, que saiu no último dia 22 de abril pela Cruz Del Sur Music.

   

Assim sendo, para que você entenda melhor, convém mencionar novamente o que eu escrevi no primeiro parágrafo da resenha do disco anterior:

“O Heavy Metal ultrapassa todas as fronteiras, inclusive geográficas. A Ilha de Chipre, localizada na parte mais oriental do Mar Mediterrâneo, não é somente a terra da deusa Afrodite, pois em 2015, foi fundado Mirror, o qual lançou seu debut homônimo no mesmo ano. Quatro anos se passaram e a foi disponibilizado seu segundo full-lenght, “Pyramid Of Terror”, no dia 28 de junho de 2019…”

Divulgação / Facebook / Instagram / MIRROR

Enfim, que tal falarmos sobre o novo registro?

Com o corpo e a espírito dos 80’s, o registro, ja á princípio, exala o mais puro Heavy Metal. Já na canção “Infernal Deceiver”, dá pra notar que Jimmy Mavrommatis melhorou ainda mais a sua performance em relação ao trabalho anterior.

Os refrãos ficam especiais com o baixo acompanhando nota por nota a melodia vocal. Enquanto isso, a cozinha formada pelo baixo de Tas e a bateria de Daniel Georgiou introduz essa canção e alicerça o peso do som do Mirror durante toda a obra. A dupla de guitarristas, formada por Dino e Nikolas “Sprits” Moutafis, constrói, ao mesmo tempo, riffs e solos que tornam ainda mais belo esse Heavy visceral, executado aqui.

“Enganador infernal, sete cabeças se erguem do mar
Queime o crente, agora, ajoelhe-se para a besta / Sacrilégio a igreja e o padre”

“Souls Of Megiddo”

Em seguida, o single “Souls Of Megiddo”, o qual ganhou uma versão em videoclipe, também é uma das minhas canções preferidas. Tudo aí é supremo. Os riffs e solos de guitarra, o baixo, a bateria, assim como o vocal avassalador de Mavrommatis.

“Pecadores, incrédulos, são as almas de Megido / Traidores, violadores, são as almas de Megido / As almas de Megido”

Mais uma faixa cheia de perfeição instrumental e voz melodiosa:

“Savage Tales” faz com que minha alma viaje, mais uma vez, por esse mundo livre que o Heavy Metal proporciona àqueles que realmente entendem o seu sentido, assim que Tas executa mais uma linha de baixo fantástica. Logo após, mais um single, “All Streets Are Evil”, que no caso recebeu versão em lyric video e que considero a cereja do bolo dessa primeira metade da audição. Uma atmosfera épica dá as cartas nessa música a diferenciando das demais. Além disso, Jimmy carrega de sentimento o refrão através da linda melodia produzida por sua voz.

“A escuridão me cobre / Eu nunca serei livre / Mentes distorcidas e fracas / Todas as ruas são más.”

Não posso deixar de salientar o altíssimo nível de cada instrumento e do vocal em cada uma das músicas desse full lenght.

“Fire And Hell”, “Stand Fight Victory” e “Sleepy Eyes Of Death”

A trinca, formada pelas canções: “Fire And Hell”, “Stand Fight Victory” e “Sleepy Eyes Of Death”, confirma, portanto, tudo o que acabo de afirmar nos parágrafos anteriores. Não há um único refrão desperdiçado, todos podem ser facilmente assimilados. Há um pequeno toque anos 70 que me fascina por completo. Destaco “Sleepy Eyes Of Death”, pois são os vocais mais altos de Mavrommatis no registro atual.

Reprodução / Facebook / MIRROR

Próximo do fim, “Demon Candles” é mais uma aula de Heavy Metal, da qual não consigo desviar a atenção por um segundo sequer. Observo que nesse disco, Mirror tem ainda mais identidade própria do que nos anteriores, assim sendo, a evolução do quinteto é explícita.

Coube a faixa título, “The Day Bastard Leaders Die”, a missão de colocar um ponto final em mais um excelente trabalho. Ela também é canção mais longa do disco com 7m34s de duração, além de ser a mais trabalhada e com mais mudanças de dinâmica. Nela há um crossover irresistível entre os 70’s e os 80’s. Assim como nas demais músicas, o refrão fomenta um clima de marcha e hino. A letra me faz refletir sobre a sociedade e principalmente sobre os políticos.

“Ouça ! O poder que todos nós precisamos / Está no sangue que sangramos / Mil punhos agora sobem para o céu / Lutar! Os tiranos e seu credo / Com toda a sua ganância sem vergonha / Um por um vai provar a guilhotina! / Morrer! Morrer! Morram, líderes bastardos Morram!”

   

Parabéns pelo grande Heavy Metal que estão fazendo, Mirror!

Nota 8,9

Integrantes:

  • Nikolas “Sprits” Moutafis (guitarra)
  • Jimmy Mavrommatis (vocal)
  • Dino (guitarra)
  • Tas (baixo)
  • Daniel Georgiou (bateria)

Faixas:

  • 1.Infernal Deceiver
  • 2.Souls Of Megiddo
  • 3.Savage Tales
  • 4.All Streets Are Evil
  • 5.Fire And Hell
  • 6.Stand Fight Victory
  • 7.Sleepy Eyes Of Death
  • 8.Demon Candles
  • 9.The Day Bastard Leaders Die

Redigido por: Cristiano “Big Head” Ruiz

LEIA A RESENHA DO ÁLBUM ANTERIOR, “PYRAMID OF TERROR” (2018):

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -