Resenha: Hellryder – The Devil Is A Glamber (2021)

PUBLICIDADE

Gravadora: Rock Of Angels Records

“The Devil a Glamber” é o debut da banda de Heavy Metal alemã, Hellryder, que foi lançado no dia 28 de maio pelo selo Rock Of Angels Records, sendo um projeto do vocalista, Chris Boltendahl, e do guitarrista, Axel “Ironfinger” Ritt, do Grave Digger. O baixista Steven Wussow e o baterista Timmi Breideband também integram o time.

Definir a sonoridade do quarteto em questão não é uma tarefa tão complicada assim, pois, basta que imaginemos um híbrido entre Grave Digger e Motörhead. Quem imagina que irá ouvir algo na mesma linha da veterana banda germânica de Power Metal está completamente equivocado. Chris e Axel experimentam algo diferente do que estão acostumados a fazer e o oferecem aos seus fãs. Como eles o receberão? Só o tempo vai dizer, mas a nossa análise começa agora. Chris coloca uma pitada a mais de agressividade em seu vocal e mantém essa mesma pegada nos refrãos. Axel Ritt faz riffs mais simples e pesados com bends e solos muito mais brutais.

A fantástica canção que leva o nome da banda, “Hellryder”, emana uma altíssima vibe de Rock e Metal se fundindo e forjando aço intransponível e inoxidável. “De fora / Respirando fogo / Hellryder / Hellryder / Pule na vara, pule no trem do diabo / O inferno está aberto, eles acabaram de dizer / Acaricie meu corpo e alivie minha dor / Antes que você me mate, eu estarei morto.” “Sacrifice” segue a mesma pegada de sua antecessora. Impressionante o peso que a bateria de Timmi Breideband impõe as composições, ajudada pelo baixo de Steven Wussow. “Bem-vindo ao inferno / Diga adeus é a uma última despedida / Entre e não pense duas vezes / Sacrifício no paraíso.” “Night Rider” apresenta riffs ainda mais intensos que nas duas faixas anteriores. A sensação de estar ouvindo um Grave Digger Motörheadiano é cada vez mais presente. Chris Boltendahl é um Lemmy dezenas de vez melhor, mas é inegável a influência no saudoso frontman em sua performance vocal.

A música que intitula o full lenght é mais cadenciada, mas não menos pesada. Os riffs de “The Devi is A Gambler” remetem a sonoridade do Judas Priest na primeira metade da década de 80. “You’ve Got Another Thing Coming” do álbum “Screaming For Vengeance” de 1982 é a canção que mais me veio a mente. “Jekyll and Hyde” tem o meu solo de guitarra favorito do disco. Axel, certamente, estava bem inspirado no dia que o registrou. “Faceless Jesus” chega impondo uma tonelada de peso aos tímpanos indefesos. “Jesus sem rosto / Reze até o inferno congelar / Jesus sem rosto / Ore e morra por nós.” Me sinto escutando a música “Overkill” elevada ao cubo. “Chainsaw Lilly” mescla vários ingredientes agradáveis. Um solo de guitarra a la Grave Digger, uma discreta veia Speed Metal e riffs que martelam na cabeça. Os riffs de “I Die For You” são, indubitavelmente, os mais avassaladores do disco. A produção, principalmente a masterização, é fundamental para que tudo soe tão sonoramente violento como soa.

“Bad Attitude” tem riffs que lembram “Tush” do ZZ Top, porém essa semelhança se desfaz logo que a primeira estrofe começa a ser cantada. “Atitude muito ruim / Eu sou ruim como você / Eu tenho uma atitude muito ruim / E tenho nada a perder.” “Passion Maker” é semelhante a “Hell Raiser” da dupla Lemmy e Ozzy Osbourne, não que soe como um plágio, longe disso, mas é uma canção do mesmo tipo.

“Harder Faster Louder”, como o próprio nome sugere, é a música mais acelerada do álbum e pode ser definida, sem receio algum, como Speed Metal. Ela é a minha favorita depois da faixa de abertura. O solo de Ritt é um show a parte. O refrão “Mais Pesado / Mais Rápido / Mais Barulhento” gruda na mente e lá permanece. O certeiro debut do “Hellryder” encerra com “I Don’t Wanna Die”, canção que carrega o espírito do Rock’N’Roll na parte interna da alma Grave Digger / Hellryder. Nesse dia de hoje, dia internacional do Rock, nada melhor do que estar escrevendo sobre uma musicalidade que transborda a energia e o espírito do Rock.

Aprovado e Indicado para fãs de Grave Digger, de Motörhead, de ambos e para os apreciadores de Heavy Metal de primeiríssima classe.

Nota: 9,1

Integrantes:

  • Chris Boltendahl (vocal)
  • Axel “Ironfinger” Ritt (guitarra)
  • Timmi Breideband (bateria)
  • Steven Wussow (baixo)

Faixas:

  • 1.Hellryder
  • 2.Sacrifice In Paradise
  • 3.Night Rider
  • 4.The Devil Is A Gambler
  • 5.Jekyll and Hyde
  • 6.Faceless Jesus
  • 7.Chainsaw Lilly
  • 8.I Die For You
  • 9.Bad Atittude
  • 10.Passion Maker
  • 11.Harder Faster Louder
  • 12.I Don’t Wanna Die

Redigido por Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,663SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
151SeguidoresSeguir
960InscritosInscrever

Últimas Publicações