Resenha: Go Ahead And Die – “Go Ahead And Die” (2021)

PUBLICIDADE

Gravadora: Nuclear Blast Records

“Go Ahead And Die” é o mais novo projeto do incansável Max Cavalera (Soulfly,Cavalera Conspiracy, Killer Be Killed) junto de seu filho Igor Amadeus e o baterista Zach Coleman. Lançado dia 11 do junho, via Nuclear Blast, marca a primeira colaboração em registro de estúdio entre Igor A. e seu pai.

Creio que é pertinente dedicar um breve versículo ao Sr. Cavalera Pai aqui, devido a sua incansável necessidade fazer música pesada, não só com sua família, mas com praticamente qualquer músico de Metal que se interesse em juntar forças com ele. Além de ser uma maquina insana de fazer riffs, Max permanece afiado em suas composições e críticas sociais, e um ponto muito interessante a ser citado aqui, que por vezes é um dos aspectos mais criticados no Sr. Cavalera é sua voz. Apesar de já não cantar como fazia há 20 e tantos anos atrás, Max desenvolveu de maneira muito eficiente sua interpretação com o passar do tempo, em especifico a partir do primeiro registro do Cavalera Conspiracy. Nos anos áureos do poderoso Sepultura se prezava pela agressividade e potencia, nos dias de hoje temos um vocal que imposta sua voz com muito mais veemência e firmeza do que está sendo cantado, sem perder a bestialidade.

Não é difícil definir a sonoridade desse primeiro registro. Ele é uma mescla daquele Death/Thrash mineiro oitentista com Punk e doses cavalares de Celtic Frost. Como citado pelo próprio Max no material de divulgação: “A velha escola com a uma nova atitude.” Não tem definição melhor, Sr. Igor Amadeus fica a cargo das guitarras e baixo na maior parte do registro, e não deixa a desejar em momento nenhum, seu estilo é muito semelhante de seu pai, o que ele mesmo faz questão de reforçar. Assim como seu irmão Zyon (Soulfly), Igor teve dois dos melhores exemplos de música pesada como inspiração, um privilegio sem tamanho.

Apesar da atenção esta voltada pra colaboração entre pai e filho, devo destacar também o fantástico desempenho do veterano Sr. Zach Coleman na bateria, transitando muitíssimo bem dentro da amálgama sonora do álbum, as mudanças de tempo de uma faixa pra outra acontecem com muita fluência e eficiência, destaque para o dinamismo de Zach em “Isolated-Desolated”, faixa com extrema influencia do Celtic Frost, porém deságua num Death Metal carniceiro durante alguns momentos.

Aquele registro pra quem aprecia o que a família Cavalera faz de melhor… Thrash/Punk/Black/Death/Paulera/muquetada.

Nota: 8,3

Integrantes:

  • Max Cavalera (vocal, guitarra)
  • Igor Amadeus Cavalera (guitarra, baixo)
  • Zach Coleman (bateria)

Faixas:

  • 1.Truckload Full of Bodies
  • 2.Toxic Freedom
  • 3.I.C.E Cage
  • 4.Isolated – Desolated
  • 5.Prophets Prey
  • 6.Punisher
  • 7.El Cuco
  • 8.G.A.A.D
  • 9.Worth Less Than Piss
  • 10.(In The) Slaughterline
  • 11.Roadkill

Redigido por: Giovanne Vaz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,663SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
152SeguidoresSeguir
960InscritosInscrever

Últimas Publicações