PUBLICIDADE

O Iron Maiden é uma democracia? Para Bruce Dickinson não!

Uma das grandes discussões à respeito do direcionamento do Iron Maiden, pelo menos, nos últimos 20 anos, é a respeito da banda ser dirigida com mãos de ferro pelo baixista e membro fundador, Steve Harris.

   

Muitas críticas dão conta que a atual musicalidade da banda poderia ser mais dinâmica e menos progressiva. Isso só ocorreria caso Harris não se metesse em absolutamente todas as composições (mesmo aquelas em que ele não fez parte da criação).

Para muitos fãs isso não chega a ser um problema. Principalmente, se estamos nos referindo à parcela de fãs que gostam dos trabalhos mais recentes e abraçaram com afinco esta faceta mais branda e experimental.

Já os amantes da era clássica criticam muito os registros atuais e pedem para que Steve Harris se envolva menos com cosas relacionadas a produção. Se possível, que ele não se envolva nada com as composições dos outros integrantes.

Reprodução

Em meio a opiniões divergentes, teorias, discussões e muita especulação sobre como seriam os reais bastidores do grupo britânico, o vocalista Bruce Dickinson concedeu uma nova entrevista ao programa Global “Conversa com Bial” e, ao ser questionado se o Iron Maiden é uma democracia, revelou o seguinte:

“Uh, em última análise, você não pode ver um time como uma democracia. Um time de futebol não é uma democracia. Você precisa ter um técnico, você precisa de um capitão, você precisa ter um plano de jogo e as pessoas precisam segui-lo. Agora você pode discordar, pode discutir e dar a suas opiniões, porque quando você é apaixonado por alguma coisa, você tem argumentos. Mas às vezes, tem áreas onde o treinador vai dizer: ‘quer saber? Eu não sou o responsável pelo departamento de fisioterapia e se o responsável pelo departamento de fisioterapia me disser que preciso que todo mundo faça isso, isso e isso, será assim’. Então, com o Maiden, nós dividimos as coisas e as coisas parecem funcionar muito naturalmente agora, organicamente, como se Steve Harris realmente fosse o louco responsável por ‘eu vou fazer isso, isso e isso’, e musicalmente, eu digo, tipo, ‘Ok’. Então, eu e Adrian Smith escreveremos coisas, e se servir, ótimo, se não servir, não há problema. Então, é muito legal aprendermos a ser tolerantes um com o outro. Nós convivemos uns com os outros, basicamente, não somos iguais. Todos nós temos interesses diferentes, todos temos atitudes ligeiramente diferentes. Nós não nos conhecíamos desde a infância ou algo assim. Eu provavelmente nunca teria conhecido Steve Harris se não tivesse sido o vocalista do Iron Maiden. Eu nunca teria conhecido Nicko McBrain se ele não fosse o baterista da banda. Mas todos nós crescemos como pessoa juntos. Acabou se tornando uma espécie de família, porque nos toleramos, olhamos uns pelos outros e cuidamos uns dos outros.”

PUBLICIDADE

Comentários

  1. A democracia não existe nem no nosso país, é pura imaginação…fato!!!! No Maiden já vi entrevista em que Adrian Smith disse: ¨Só Bruce e Steve Harris é que falam que o som do Maiden é Metal¨!!!! Para Adrian é algo tipo Hard Rock mesmo e os outros também tem opiniões diferentes sobre o Metal ser ou não, já começa aí a discordância ou opiniões variadas!!!! Posso citar a música ¨If Eternity Should Fail¨…a versão do Maiden saiu muito melhor e trabalhada do que a versão do album solo de Bruce, na minha opinião!!!! O som do Bruce tem algo mais para o Hard Rock, pop ou sei lá…já as músicas do Maiden tem algo mágico e os famosos riffs galopantes, coisa que todo fã do Maiden adora!!!! Sinceramente, preferia que o som do Maiden fosse mais rápido, menos progressivo e com influência do Judas Priest…seria interessante!!!! Valeu!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -