PUBLICIDADE

Lançamento: Uada – “Djinn” (2020)

“Djiin” é o terceiro álbum da banda de Melodic Black Metal, Uada, lançado no último dia 25 de setembro. O quarteto norte-americano de Portland/Oregon, que teve sua fundação em 2014, já tinha dois full lenghts anteriores, “Cult Of A Dying Sun” em 2018, assim como “Devoid Of Light” em 2016.

   

O disco abre, justamente, com a canção que o intitula, “Djiin”. Nas duas primeiras audições ela parece um pouco alegre demais, mas é tudo questão de assimilação.

O trabalho harmônico da dupla de guitarristas James Sloan e Jake Superchi, que também é o vocalista e tecladista, é o ponto forte dessa canção. Os guturais de Superchi têm muitas variações e, inclusive, ele arrisca alternar para vocais mais limpos em alguns momentos.

“The Great Mirage”

“The Great Mirage”, uma das minhas favoritas, já é bem mais sombria que a sua antecessora desde o início, os riffs sabbáthicos dão a faixa uma atmosfera que mistura sonoridades dos anos 80 com anos 70.

Ora soando Heavy tradicional, ora como Doom, ela tem até uma singela veia psicodélica. O baterista Josiah Babcock usa de forma agradável seus pedais duplos, sem aquele costumeiro exagero de blast beats.

UADA / Divulgação / Facebook / Black Metal

“No Place Here” introduz seguindo a pegada da faixa anterior, porém a canção é ligeiramente mais rápida e pesada.

“Versos de individualismo, coletivismo / o que é livre arbítrio / se a vontade não pode ser livre? / Com persuasão de denominação faz o que você acredita / concedem o direito de enganar”.

Em alguns momentos, ela soa muito próxima de Black Metal old school, mas sem perder a identidade da banda que tem bastante força dentro de sua música. Babcock dá, novamente, um show de viradas insanas, acompanhadas pelo baixo de Nate Verschoor.

Começando ainda mais acelerada, “In The Absence Of Matter” é o exato equilíbrio entre o flerte com a velha escola, Melodic Black Metal e guitarras influenciadas em Heavy tradicional.

Black Metal com Heavy

A dupla das seis cordas me passa a impressão, que são guitarristas de Heavy que decidiram tocar Black Metal, porém o adaptam a sua sonoridade e não ao revés, que seria o elementar a ser feito.

O conjunto dessas pequenas peculiaridades compõe a personalidade sonora do Uada.

“Vácuo material, leve além de seus meios / Seja, oh, luminoso Sol, um peão e Luna, nossa rainha das rainhas / Serpentes ardentes, irradiando topázio pelos céus / Além das ilusões da realidade é onde atualização absoluta encontra-se”.


Uma bela linha de baixo comanda a leve e calma introdução da faixa “Forestless”. Ainda que o Black Metal tenha a sua aura densa, algumas bandas conseguem me transmitir paz e fazem com que a minha mente divague através de meu universo interior.

   

Uada está inclusa nesse seleto grupo. Retomando “Forestless”, ela é uma excelente canção, executada com perfeição por um quarteto que, apesar de jovem, demonstra saber e muito o que deseja transmitir pela sua sonoridade.

“Between Two Worlds”, a qual tem o solo de guitarra mais viajante do disco, é o destino dessa deleitosa viagem psíquica. A faixa soa como um apanhado geral de tudo o que comentamos até aqui.

Ela reúne todas as qualidades da banda, sendo chave de ouro de uma obra prima do Black Metal atual, pois um disco dessa qualidade não poderia encerrar de outra forma. Confesso que audição desse álbum foi o meu primeiro contato com o trabalho do Uada, e, realmente, eles me impressionaram bastante.

As temáticas são bem inteligentes e reflexivas, sem o satanismo “arroz e feijão” que muitas bandas do gênero repetidamente utilizam. O instrumental é digno de aplausos, os vocais são bem trabalhados como devem ser e a produção de estúdio é excelente.

Acompanhei bons trabalhos de Black Metal esse ano, mas nenhum sequer se aproxima da qualidade suprema de “Djiin” do Uada. É uma hora de puro prazer proporcionado por boa música.

Aprovado e indicado, portanto, a todos os fãs de excelente gosto musical.

Nota 9,0

Integrantes:

  • James Sloan (guitarra)
  • Jake Superchi (vocal, guitarra, teclado)
  • Nate Verschoor (baixo)
  • Josiah Babcock (bateria)

Faixas:

  • 1.Djiin
  • 2.The Great Mirage
  • 3.No Place Here
  • 4.In The Absence Of Matter
  • 5.Forestless
  • 6.Between Two Worlds

Redigido por Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -