PUBLICIDADE

KISS: “foi devastador”, disse Paul Stanley sobre Gene Simmons cantar “God Of Thunder”

Paul Stanley, guitarrista e vocalista do Kiss, conta a história de “God of Thunder” em uma entrevista.

   

Produtores musicais são os responsáveis por alinhar uma banda e colocar a mesma em uma devida direção para que as coisas possam funcionar conforme sua visão e conhecimento de causa. Porém, muitas vezes isso não é bem aceito pelos artistas, dentre os quais, possuem suas razões. Afinal, nem todos os produtores estavam realmente levando o assunto a sério e, percalços, desentendimentos e lamentações aconteciam durante o set de gravações. Toda banda mais antiga possui um livro grande recheado de belas e desgraçadas histórias sobre os bastidores de gravação de seus trabalhos.

O consagrado KISS é uma dessas bandas na qual possui uma mina repleta de ouro em forma de informação e história para contar. Muitas pessoas sequer imaginam como funciona o trabalho de um músico, achando que é apenas subir ao palco, plugar seu instrumento, aumentar o volume e começar a tocar como se estivesse sendo incorporado por alguma entidade musical.

Photo by Stephen J. Cohen/Getty Images

God of Thunder

O guitarrista e vocalista do KISS, Paul Stanley, enquanto cedia entrevista a revista britânica Rock Candy, respondeu perguntas sobre as mudanças de vocais na canção “God Of Thunder”, clássico escrito por Stanley, e que a pedido do produtor Bob Ezrin, foi passada para Gene Simmons cantar. Paul Stanley havia escrito a música e já havia feito algumas gravações, mas mesmo assim, a visão do produtor Ezrin entrou em cena e o mesmo pediu para que acontecesse a mudança. O músico falou desse modo:

“Vamos dizer o mínimo. Foi esmagador e devastador. Nós entendemos e concordamos que o papel do produtor em ‘Destroyer’ era ter a palavra final e tomar decisões. Quando eu toquei ‘God Of Thunder’, Bob imediatamente disse: ‘Oh, isso é ótimo. Isso é para Gene. Fiquei arrasado. A ideia de uma música tão rapidamente sendo passada de mim para outra pessoa… Foi difícil, e continuou sendo um ponto dolorido, mesmo quando a ouvi terminar.”

O álbum “Destroyer” foi lançado no dia 15 de março de 1976, e o single “God Of Thunder” alçou voo tão alto a ponto de se tornar clássico em pouco tempo na voz do baixista e vocalista Gene Simmons. No entanto, Paul Stanley manteve o discurso positivo sobre a música e a apoiar a decisão do produtor quanto à mudança de vocal. Afinal, é o sucesso que está em jogo. Não é mesmo?

O jogo meio que mudou depois da coroa de louros e Paul falou sobre a música ser do Gene:

“É uma música do Gene. É realmente um destaque de quem é Gene, e nunca teria sido uma música tão boa se eu a tivesse cantado. Nunca. Bob estava certo e Gene fez um ótimo trabalho. E pelo menos eu tenho a satisfação e a alegria de saber que a música que personifica Gene é minha.”

Ao gravarem o disco, algumas das primeiras pessoas a ouvirem o álbum não ficaram tão fascinadas como a banda imaginava. Stanley admitiu e se colocou ciente de aquilo era o certo a se construir:

“Eles não acharam pesado o suficiente. E vindo logo após ‘Alive!’, que realmente capturou a crueza da banda, eu entendo. Mas fizemos o que precisávamos fazer.”

Confira as duas versões da música “God Of Thunder”, a demo na voz de Paul Stanley e a versão contida no álbum “Destroyer”, na voz de Gene Simmons:

A seguir, veja o vídeo da revista britânica Rock Candy:

A revista pode ser adquirida no link abaixo:

https://www.rockcandymag.com/

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -