PUBLICIDADE

Kerry King: álbum de estreia será “continuação do Repentless”

O ex-guitarrista do Slayer, Kerry King, ofereceu uma nova atualização sobre o seu esperado álbum de estreia.

   

Por enquanto, não há informações sobre a formação da banda, isso tem sido mantido em segredo por Kerry King. Por outro lado, o disco deve chegar em breve, como confirmou King.

“Bem perto! Está feito desde junho.”

Sobre o direcionamento de seu disco, King explicou que não é nada diferente, e o definiu como “uma extensão do Slayer”.

“Se algum dia eu tentasse algo diferente, acho que seria a hora. Mas não, eu realmente não tenho vontade de fazer nada diferente. Se eu não estivesse no Slayer, seria um fã do Slayer. Então, sim, acho que é uma extensão do Slayer, e acho que muitas pessoas vão pensar que pode ter sido o próximo álbum. Acho que talvez 80% teria sido, talvez fosse exatamente o que estou colocando neste. Aos meus olhos, acho que é uma extensão definitiva, uma continuação do Repentless, com certeza.”

Além disso, Kerry King respondeu às seguintes questões:

O quão rápido e extremo será o álbum?

“Definitivamente há algumas coisas rápidas nisso. Não é a coisa mais rápida que já fiz, mas fiz algumas coisas bem rápidas. Definitivamente, há algumas velocidades hercúleas sendo alcançadas nisso, mas há coisas pesadas. Tem coisas punk. Há coisas condenatórias. Praticamente qualquer aspecto de qualquer tipo de música que fizemos em nossa história, acho que você encontrará neste disco.”

Haverá alguma música mais lenta ou alguma surpresa no disco?

“Para mim, o mais lento tem vibração semelhante à ‘When The Stillness Comes’. Esse ficou muito legal e assustador. E então houve um em que toda a minha intenção era escrever algo como Animal Magnetism, dos Scorpions, cruzado com o ‘chug’ de Hell Awaits. Esse surgiu bem cedo. Eu gosto muito dessa música. Quer dizer, eu gosto muito de todos eles, mas esse tem uma vibração diferente, com certeza.”

O que te inspirou liricamente?

“Eu tinha entradas de guerra nos títulos e nas letras das minhas músicas, mas depois de terminá-las, a guerra na Ucrânia estourou, então fiz questão de voltar a elas e retirar qualquer coisa que considerasse insensível à situação da Ucrânia. Gosto de transmitir a ideia da música sem estar muito perto de casa.”

Você pode revelar alguma coisa sobre quem toca no álbum? E eles também estarão na banda ao vivo?

“É minha intenção que todos que estão no álbum estejam na banda, então espero que por completo.”

Há alguma participação especial no álbum?

“Não, abordamos isso bem cedo e sugestões foram feitas, mas minha resposta sempre foi que não é reproduzível ao vivo. Não quero desperdiçar músicas e não poder tocá-las ao vivo.”

Image: Gonzales Photo / Alamy
PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -