PUBLICIDADE

Indicação: VOTOV – I.X.X.I (2020)

“I.X.X.I” é o segundo full lenght do Votov, banda canadense de Death Metal da cidade de Winnipeg. O debut deles, homônimo, é de 2017. Em 2019, foi lançado o EP “Blessphemy”, o qual contém três faixas que, igualmente, fazem parte do disco lançado em 14 de agosto de 2020.

   

A cataclísmica “Activating The Alteration”, como um terremoto, devasta tudo o que encontra pela frente que não seja forjado no peso e na brutalidade. Enquanto o baterista Derrick Kroll a conduz como uma marcha rumo aos abismos mais profundos do Inferno.

Chuck Labossiere e John Duke

O vocalista e guitarrista Chuck Labossiere metralha os seus riffs e causa terror nos ouvidos sensíveis, regurgitando seu poderoso gutural. Enquanto isso, o baixista John Duke executa a tarefa de tornar tudo ainda mais macabro com seu baixo pulsante e raivoso.

Reprodução / Facebook / VOTOV / – I.X.X.I (2020)

“Blessphemy”

“Blessphemy”, que a exemplo da anterior também saiu no EP de 2019, é levemente mais rápida que sua antecessora, porém mantendo todos os ingredientes sanguinários presentes na faixa de abertura. A marcha da maldade segue o seu roteiro em “Head Over Hooves”, martelando a mente e a lotando de Death Metal até que ela transborde.

“Pacify The Enslaved”

“Pacify The Enslaved”, a primeira inédita do disco, cresce em velocidade e brutalidade. A violência sonora da às cartas na audição. O baterista Derrick é o destaque da canção “Celf”, abusando de sua competência técnica e de seu avantajado blast beat.

No entanto, o andamento é mais cadenciado na faixa “Imprismed”. Nesse ritmo mais lento, o vocal de Labossiere trás Satã das profundezas infernais, tomando posse de seu espírito maligno.

“Soltando a âncora espiritual – desabando / Agentes de cobrança autoimune de dívidas / Espíritos podres abundam”.

“Heinous Waveform”

Esse trecho da letra de “Heinous Waveform” é capaz de mensurar a atmosfera espiritual despertada pela sonoridade do Votov. Já que a marcha agora é conduzida em outra pegada, sendo executada nas dependências dos mundos inferiores.“Never Stamp” faz jorrar os cálices, ao mesmo tempo, de blasfêmia e malícia carnal.

“Um resultado predito ocorrendo mais uma vez / Como no passado, apresentando pecados futuros / De longe para dentro do caso carnal / Escondido em uma visão de desgraça”.

O segundo full lenght do Votov encerra com a terceira canção que fez parte do EP “Blessphemy”, lançado em 2019. “Regeneration” reúne todos os elementos encontrados na obra, encerrando, dessa forma, satisfatoriamente, com a mesma veia com a qual o disco inicia. A banda mostrou, inegavelmente, que tem competência nesse registro e que pode evoluir ainda mais.

Divulgação / Facebook / VOTOV / I.X.X.I (2020)

Confesso que sou conservador no que diz respeito a ausência de solos de guitarra em qualquer subgênero de Metal e, no Votov, os mesmos não ocorrem. Isso não compromete o bom trabalho da banda, porém, eu acredito que se eles adicionassem os solos de guitarra, isso faria com que a sua sonoridade crescesse muito mais em qualidade. Álbum aprovado e indicado para os admiradores de Death Metal, principalmente o da velha escola 80’s.

Nota 8,3

Integrantes:

  • Chuck Labossiere (vocal/ guitarra)
  • John Duke 👿 (baixo)
  • Derrick Kroll (bateria)
   

Faixas:

  • 1.Activating The Alteration
  • 2.Blessphemy
  • 3.Head Over Hooves
  • 4.Pacify The Enslaved
  • 5.Celf
  • 6.Imprismed
  • 7.Heinous Waveform
  • 8.Never Stamp
  • 9.Regeneration

Redigido por Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -