PUBLICIDADE

Indicação: Suicidal Angels – Divide And Conquer (2014)

Pra quem não conhece, Suicidal Angels é uma banda grega que faz parte da nova geração de bandas de Thrash Metal ao lado de Havok, Angelus Apatrida, Crisix, Woslom, Vektor e outros nomes de muita qualidade.

A banda nasceu em 2001, e “Divide and Conquer” é seu quinto álbum de estúdio, sendo que os outros 4 são irrepreensíveis. Dos anteriores destaco “Dead Again” (2010) e “Bloodbath” (2012), que são obras primas do gênero.

   

Pra quem ouviu tais álbuns e pôde conferir o poderio do Suicidal, a expectativa era enorme pra que este novo álbum fosse lançado, depois que fiz sua audição algumas vezes (na verdade há uns 10 dias ele não para de rolar aqui em casa!). posso afirmar que o que era bom ficou muito melhor. Trata-se sem dúvidas do melhor disco dos caras.

Tudo começa com a porrada “Marching Over Blood”, a primeira a ser divulgada pela banda. Sabe aquelas músicas em que você ouve e não consegue se controlar? Pois é, nesse álbum tem algumas faixas assim. “Seed of Evil” é viciante, aquele Thrash mais cadenciado e trabalhado que remete a escola alemã, mas sem soar um clone, riffs e passagens marcantes nessa música. Sem dar trégua pros nossos ouvidos, a próxima é a faixa título “Divide and Conquer”, que possui um refrão matador e uma pegada pra banger nenhum ficar sem agitar.

Suicidal Angels On Stage / Reprodução / Facebook

“Control the Twisted Mind” é a próxima, uma bela introdução anuncia esta faixa, que é uma das mais trabalhadas do álbum, conta com um ótimo riff e muitas passagens empolgantes, além de solos matadores de Nick Melissourgos e Chris Tsitsis. A Próxima é “In the Grave”, primeiro videoclipe do álbum, é uma música que prima pelo peso, começa de forma cadenciada, mas logo descamba prum som visceral.

“Terror is My Scream” é daquelas pra cair no “mosh”, com um ótimo trabalho da cozinha formada por Orfeas Tzortzopoulos e Angel Kritsotakis, respectivamente, bateria e baixo. A faixa “Pit of Snakes” tem um ótimo refrão e passagens empolgantes, “Kneel to the Gun” possui alternâncias de andamento bem legais, com momentos mais cadenciados e linhas de guitarra muito bem feitas.

“Lost Dignity” é a “porrada certeira” do álbum, um Thrash raivoso, sem frescuras com excelentes linhas vocais e um Orfeas Tzortzopoulos insano massacrando a bateria, pra ouvir bem alto.

A última do full lenght é também uma das melhores, senão a melhor. Trata-se de “White Wizzard”, com seus mais de 8 minutos de duração, cheia de viradas, variações rítmicas e solos espetaculares, mostrando uma banda que sabe exatamente o caminho a seguir.

Divulgação / Nick Melissourgos / SUICIDAL ANGELS

Com este trabalho, Suicidal Angels crava o seu nome como uma das melhores da atualidade, provando por A + B que veio pra ficar e vai se destacar ainda mais. Os álbuns da banda vem numa crescente espantosa e este “Divide and Conquer” foi um dos melhores lançamentos de 2014 em termos de Thrah Metal com toda certeza.

Recomendo a audição.

Integrantes:

  • Nick Melissourgos (vocal, guitarra)
  • Chris Tsitsis (guitarra)
  • Angelos Kritsotakis (baixo)
  • Orpheas Tzortzopoulos (bateria)

Faixas:

  1. Marching Over Blood
  2. Seed Of Evil
  3. Divide And Conquer
  4. Control The Twisted Mind
  5. In The Grave
  6. Terror Is My Scream
  7. Pit Of Snakes
  8. Kneel To The Gun
  9. Lost Dignity
  10. White Wizzard

Redigido por: Fabio Reis

Leia também as resenhas do álbuns “Years Of Aggression” (2019) e “Division Of Blood” (2016):

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
195SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações