PUBLICIDADE

Indicação: Deathgeist – “Deathgeist” (2017)

Mutilation Productions

O Thrash Metal mundial tem nos trazido muitas agradáveis surpresas atualmente, tanto as mais clássicas bandas quanto as mais novas têm nos premiado com belíssimos trabalhos. Algumas seguindo o modelo da velha escola oitentista e outras com um Thrash mais atual, porém não menos qualificado. O ano de 2017 nos trouxe muitos lançamentos que surpreenderam e ser surpreendido por um álbum é muito bom, melhor ainda é quando esse trabalho bate exatamente com a expectativa que tínhamos anteriormente ao seu lançamento.

   
Divulgação / Facebook / DEATHGEIST

Pra entendermos melhor o Deathgeist, vamos voltar aproximadamente 5 anos no tempo, quando em 2013, a banda paulistana Bywar resolveu encerrar as suas atividades dois anos após o lançamento do ótimo “Abduction”, deixando um vazio no cenário undeground brasileiro e, principalmente, nas pessoas que curtiam sua musicalidade. No ano de 2017, dois dos integrantes do Bywar, Adriano Perfetto (voz e guitarra) e Victor Regep (guitarra) se juntaram ao baixista Mauricio Bertoni e ao baterista Goro para formar um novo grupo de Thrash Metal batizado de Deathgeist.

https://www.youtube.com/watch?v=HufDsiRcN1c

Os dois singles lançados antes da apresentação oficial do disco foram “Day Of No Tomorrow” e “Death Razor”, ambos deixaram uma excelente impressão e a promessa de um debut arrasador. Nessas duas composições, percebemos uma banda que foca no Thrash clássico, mas está aberta a novas influências. Ambas as faixas são bem técnicas, agressivas e repletas de riffs marcantes, as construções lembram um pouco o Bywar, mas claramente o Deathgeist possui identidade própria.

https://www.youtube.com/watch?v=iF95xWPPRfo

O debut honônimo demonstra muito vigor e prima pela homogeneidade. Além das duas faixas pré-apresentadas, as ótimas “Thrash Metal Fire”, “Captured By Hell”, “Ghost Of Torture”, “Mass Holocaust”, “Where Evil Rules” e “Witching Spirit” merecem ser destacadas e em todas elas, o que podemos conferir é um Thrash Metal old school com uma pitada moderna que além de fazer toda a diferença, ainda evidencia que os integrantes não estão presos ao passado.

Divulgação / Facebook / Instagram / DEATHGEIST

Inegavelmente, as comparações com o Bywar irão acontecer, e nem poderia ser de outra forma dada a importância da banda, porém o que temos de concreto é que o Brasil e o mundo ganharam um novo nome com enorme potencial e capacidade técnica.

Indico muito este primeiro álbum do Deathgeist a todos os amantes de Thrash Metal, vale cada segundo do tempo investido.

Nota: 8,5

https://open.spotify.com/album/2q2CXsmocEj8Fp26BTMdmr?si=d__MM4y8T7C7rSX3IL44sA

Integrantes:

  • Adriano Perfetto (vocal e guitarra)
  • Victor Regep (guitarra)
  • Goro (bateria)
  • Maurício Bertoni (baixo)

Faixas:

1.Intro
2.Thrash Metal Fire
3.Day Of No Tomorrow
4.Captured By Hell
5.Ghost Of Torture
6.Death Razor
7.Mass Holocaust
8.Where Evil Rules
9.Witching Spirit

Redigido por Cristiano “Big Head” Ruiz

CONFIRA AS RESENHAS DOS DOIS ÁLBUNS POSTERIORES DO DEATHGEIST, “666” (2019) E “PROCESSION OF SOULS” (2022):

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Veja também

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
222SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações