PUBLICIDADE

Resenha: Deathgeist – “666” (2019)

Dois anos após lançar o seu homônimo de estreia, Deathgeist disponibilizou o segundo full-lenght, “666”, pelo selo Thrash Or Death Records. o quarteto paulistano demonstrou novamente que veio para ficar e não é só mais um nome passageiro do underground nacional. Além disso, a banda teve uma ligeira evolução em relação ao seu debut, o qual eu também tive o prazer de resenhar.

   
Divulgação / DEATHGEIST / Line Up 2019

“666”

Apesar de superior ao seu antecessor, “666” repete a mesma fórmula Thrash Metal tradicional do álbum “Deathgeist”, permanecendo também a personalidade própria que diferencia a banda. O vocal de Adriano Perfetto tem uma assinatura muito singular e inconfundível, elemento que ele já trouxe de sua ex-banda, ByWar. Ao passo que o trabalho de riffs e solos da dupla de guitarristas Regep e Perfetto remetem à influência na Bay-Area.

Destaco a faixa título, que também foi o primeiro single, pois ela por si só já comprova essa minha análise geral do trabalho, um riff simples que pega na veia, bonitos solos e um refrão de fácil assimilação.

Thrash agressivo

“Virtual Murder” é a minha favorita do disco. Uma canção agressiva com interessantes mudanças de andamento coordenadas pelo ritmo do baterista Goro, assim como pelo baixista Maurício Bertoni.

“The Man Who Was Death” me fez lembrar Slayer em suas músicas mais brutais em alguns de seus momentos. Enfim, o disco encerra com o mesmo tema sombrio que o iniciou, “Darkness Around”, que é também a introdução da canção homônima do segundo full-lenght.

Deathgeist reproduz fiel e precisamente ao vivo a sonoridade registrada no estúdio, pude conferir isso quando tive a oportunidade de vê-los tocar em minha cidade. Assim sendo, para aqueles saudosistas da velha escola, eu posso afirmar seguramente que não, Deathgeist não tem nada a ver com Thrash Metal “de plástico”. Pois é um quarteto vigoroso e brutal de ponta a ponta em seus dois trabalhos.

Dessa forma, o Thrash nacional realmente foi generoso com os fãs do subgênero em 2019. Forkill, Warsickness, Voodoopriest, Acid Brigade, Woslom e Deathgeist presentearam os amantes da pancadaria sonora.

Se você ainda não conhece alguma ou nenhuma dessas preciosidades brazucas, está mais que na hora de você se mexer da poltrona e partir para as audições.

Vale muito à pena, avalizo a ótima qualidade.

Nota 8,8

Integrantes:

  • Adriano Perfetto (voz e guitarra)
  • Victor Regep (guitarra)
  • Mauricio Cliff Bertoni (baixo)
  • Goro Disbelief (bateria)

Faixas:

  • 1.Darkness Around
  • 2.666
  • 3.Domain
  • 4.Human Slaughter
  • 5.Black Moon Rites
  • 6.Creepshow
  • 7.Virtual Murder
  • 8.Returning to Sodom
  • 9.The Man Who Was Death

Redigido por: Cristiano “Big Head” Ruiz

A FIM DE LER AS RESENHAS DO ÁLBUNS “PROCESSION OF SOULS” DE 2022 E “DEATHGEIST” DE 2017, CLIQUE NOS LINKS ABAIXO:

   

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -