Exodus: Rob Dukes conta as possíveis razões sobre sua demissão da banda

PUBLICIDADE

No dia 26 de dezembro de 2020, a empresa Gray Haven Media lançou um vídeo em pay-per-view de uma conversa entre o atual vocalista do Exodus, Steve “Zetro” Souza, e o ex-vocalista, Rob Dukes, que foi gravada no início daquele mês para o canal do Youtube “Zetro’s Toxic Vault” de Souza. A discussão na época foi descrita como “crua e sem censura, sem pedra sobre pedra”. Quase dois meses depois, Zetro publicou uma “versão do diretor” de duas horas e meia de seu bate-papo com Rob, incluindo uma longa seção que enfoca as circunstâncias que levaram à demissão de Dukes em 2014 e o retorno de Zetro a banda.

De acordo com Dukes, a semente para sua saída do Exodus foi plantada durante as sessões de composição e pré-produção do álbum “Blood In Blood Out”. “Uma noite, antes de um show, eu, Lee Altus, Tom Hunting e Jack Gibson estávamos conversando sentados e dissemos, ‘nós devíamos fazer este álbum diferente. Devíamos elaborar e ensaiar juntos todas as canções como uma banda faria nos velhos tempos, excluir e talvez incluir partes, tornar as músicas melhores. Eu pensei que era uma boa ideia e concordei. Eu volto para casa, volto algumas semanas depois e tudo está feito. Eles estavam gravando a bateria, mas Jack estava fazendo a engenharia, e Andy Sneap não estava gravando os vocais. Nada contra o Jack, eu amo Jack, mas a diferença era que trabalhando com Andy, eu não precisava cantar a linha inteira repetidamente de novo. Jack não era capaz de, neste momento, editar um trecho se eu errasse alguma coisa; eu tinha que começar tudo de novo. A discordância tinha começado comigo. Eu achava que muitas das músicas eram repetitivas demais.”

reprodução/divulgação


“Agora, eu poderia ter ficado de boca fechada e seguir em frente se quisesse manter meu emprego, mesmo que não tivesse importância, porque as decisões de negócios, eu acho, estavam sendo feitas nos bastidores com o Metal Maria e Chuck Billy. Eu, na verdade, na frente de todos, desafiei Chuck porque que ele estava gerenciando a banda. Estamos na metade do álbum e eles disseram: ‘Bem, Chuck vai gerenciar o banda.’ Eu disse, ‘Você não vê isso como um conflito de interesses?’ E eu disse isso para o Chuck na cara dele. Eu disse, ‘Você está me dizendo que se tiver uma oportunidade de show, você não vai dá-lo ao Testament e vai dar o show ao EXODUS? Dá o fora daqui, cara! Eu não faria isso, então sei que você não vai fazer isso também’. Ele disse, tipo, ‘Eu não faria isso’ Eu disse, ‘Você não está sendo honesto comigo. Você não está sendo honesto nem consigo mesmo.’ E isso causou, tipo, uma rusga entre nós. E todo mundo ficou com raiva de mim porque os caras da banda não gostam de confronto. Não era por causa das músicas. As músicas eram as músicas. Eu sempre achei ‘BTK’ matadora. Cara, você fez ‘BTK’ e isso é incrível. Havia certas coisas sobre isso. Eu não quero falar nenhuma merda à respeito, mas algumas coisas pareciam apenas regurgitadas. Eu estava, tipo, ‘Esta música parece aquela’ ou ‘Esta música parece esta aqui’ e começou a pesar em mim. Como eu disse, eu poderia ter mantido minha boca fechada e apenas jogar o jogo e não tirar o barco do seu curso, mas não era minha natureza. Minha natureza era, ‘Não, cara. Nós somos melhores do que isso. Precisamos superar o último álbum que fizemos’, e eu não senti que estava fazendo isso, eu senti como se estivéssemos realmente nos diminuindo um pouco, aos meus olhos, da minha posição. Mas isso não significa que eu não dei tudo que eu tinha, eu dei tudo que eu tinha nos vocais, mas Jack estava me batendo porque eu constantemente não era capaz de… (pausa) Especialmente, com algumas das coisas de tempo, você nunca fez isso antes e agora espera-se que você faça isso para sempre. Este é o CD, e é para sempre cara.”

Dukes disse que ficou “zangado por cerca de um ano” após sua demissão do EXODUS. “Talvez até mais”, disse ele. “Olha, cara, eu tinha 47 anos. Eu me casei cinco dias antes e ser demitido. Se eu estivesse sozinho, se eu fosse apenas eu, estaria bem com isso. Eu era responsável por outro ser humano. Acabei de mudar minha vida inteira da minha confortável educação em Nova York para um lugar onde conhecia uma pessoa, e nem mesmo a conhecia tão bem; eu o conhecia de fazer turnês e assisti-lo quando eu era criança. Eu conhecia Roger Miret do Agnostic Front; é o único cara que eu conhecia no Arizona. “Lembro-me de dizer a minha esposa: ‘Vai ficar tudo bem. Estamos bem. Vou vender meu carro. E isso vai nos garantir, tipo, um ano de aluguel, e ficaremos bem. Vou resolver isso. Vamos ficar bem. ‘Mas na minha cabeça, eu estava apavorado, “ele admitiu. “E eu senti que os caras do EXODUS tiraram algo de mim que eu ganhei, que eu merecia. Mas eu estava errado. Eu não merecia nada. Eu não ganhei nada. Eu estava grato por estar lá . E tentei fazer a coisa certa. Lembro-me de escrever uma declaração e divulgá-la. Fiquei grato – fui grato por ter ido a mais de cem países na minha vida, tocando na frente de milhões de pessoas por mais de 10 anos. Fiquei grato por todas as oportunidades que me foram dadas; fui honestamente grato. Mas também, eu estava com raiva e tinha todo o direito de estar com raiva. Mas eu não conseguia entender o porquê de ter demorado um ano.”

Dukes disse que gostaria de ter tido mais voz no planejamento inicial do “Blood In Blood Out”, particularmente no que se refere à escolha do produtor para as sessões de estúdio.

“A verdade é que eu tenho parte de culpa nisso, se eu tivesse sido honesto desde o início e tivesse dito o que eu achava, mas houve momentos em que eu não queria criar confusão. ‘Estamos cometendo muitos erros, e se vocês todos quiserem que nós consigamos evoluir, temos que investir certo nosso dinheiro e fazer diferente do que estamos fazendo”, disse ele. “Sempre foi feito do mesmo modo e sempre foi atingido o objetivo, mas escolhemos mexer no time que estava ganhando … Nada contra o Andy Sneap, mas se trouxermos Colin Richardson, ou Chris Harris, ou trouxéssemos alguém de fora do jogo que tivesse suas próprias ideias e outro ponto de vista sobre o que estava acontecendo, e então essa pessoa talvez dissesse, ‘Quer saber? essa música soa como aquela. Talvez devêssemos mudar esse riff … ‘Deixe os produtores fazerem o que eles tem que fazer … Eu pensei que teria sido incrível ter alguém como Colin Richardson ou Zeus para conversar com o Gary Holt e dizer, ‘Isso é incrível, mas podemos deixar ainda melhor. Vamos tentar alternativas diferentes. Esse era o planejado no início da produção do disco”.

reprodução/divulgação

Três anos depois de ser demitido do Exodus, Dukes se apresentou com a banda durante um show em julho de 2017 em San Francisco, Califórnia. Ele cantou várias músicas com o grupo na segunda das duas noites no The Chapel, o que marcou os primeiros shows da banda em clubes da Bay Area desde o final de 2013.

Zetro explicou que ele sempre foi a favor de entrar em contato com Rob e convidá-lo para dividir o palco nos shows em São Francisco. “Eles pensaram que eu seria contra isso. Eles disseram: ‘Vamos fazer esse show do Chapel. Vamos chamar Rick Hunolt para fazer uma aparição’”, lembrou ele. “E eu disse, ‘Bem, então se você vai chamar Rick, por que você não liga para Dukes e o chama também?’ E todos eles olharam para mim como se estivessem vendo um monstro. E eu insisti: ‘Sim, por que não? ‘Eu não me importo com o que todo mundo pensa. Eu não tive nada a ver com isso. E eu gosto de cantar as canções da era Dukes.’ Eu acho que, honestamente, isso mostraria a todos os fãs do Exodus que não há frescura. Há a era do Baloff, há a minha era inicial, há a era Rob, e então há a minha era novamente. É tudo Exodus.”

Dukes se juntou ao Exodus em janeiro de 2005 e apareceu em quatro dos álbuns de estúdio da banda, “Shovel Headed Kill Machine” (2005), “The Atrocity Exhibition … Exhibit A” (2007), “Let There Be Blood” (2008, a regravação do clássico LP de 1985 do EXODUS, “Bonded By Blood”) e “Exhibit B: The Human Condition” (2010).

Dukes ainda mora no Arizona, onde trabalha como mecânico especializado em restauração de automóveis.

“Zetro’s Toxic Vault”

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,663SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
151SeguidoresSeguir
960InscritosInscrever

Últimas Publicações