PUBLICIDADE

“Você descobre quem são seus amigos quando a merda bate no ventilador”, reflete David Ellefson

O ex-baixista do Megadeth, David Ellefson, foi o entrevistado do “Real Music With Gary Stuckey“, e falou sobre seus quarenta anos de carreira como músico, sua saída do Megadeth e os pontos altos e baixos ao longo de sua trajetória.

Acompanhe o seguinte trecho:

   

“Você descobre quem são seus amigos e descobre quem seus amigos não são muito rápido quando a merda atinge o ventilador. Porque todo mundo quer estar perto de você quando você está pegando seu Grammy.

Olha, a vida é… Você nunca está no topo o tempo todo. Sua vida vai e vem, sua carreira vai e vem – tudo isso, às vezes você está dentro, às vezes você está fora.

No início dos anos 90, quando pensávamos que tudo estava indo bem, a música de Seattle apareceu. Ninguém previu isso. Portanto, há todos os tipos de forças internas e externas em ação, e acho que o truque é ser galvanizado para poder resistir às tempestades e sair do outro lado e ainda continuar balançando”.

Ellefson também falou sobre a necessidade de manter um bom relacionamento com os colegas de banda:

“Já estive em situações com pessoas que eram simplesmente impossíveis de se lidar e, de alguma forma, você aprende a fazer funcionar. Então você só tem que fazer funcionar. E, infelizmente, nessas situações o que acontece é que muitas vezes você começa a comprometer sua própria moralidade, suas próprias crenças, sua própria integridade, porque você apenas pensa: ‘Bem, se pudermos chegar ao do outro lado do oceano antes de afundarmos, ficaremos bem. E então você chega ao outro lado e o telefone toca e eles dizem: ‘Ei, nós temos mais um oceano para você atravessar’, então você decide fazer isso de novo.

A verdade disso às vezes é a recompensa da música e estar no palco e o sucesso e poder estar confortável e o sustento, esses são todos fatores. Você não pode simplesmente basear em uma ou duas coisas, especialmente quando você está no ‘negócio’ da música. Se fosse sempre para se divertir, bem, haveria muitas pessoas trabalhando durante o dia enquanto se divertiam. Mas quando você está nisso para ganhar e fazer da música seu negócio, você também precisa suar a camisa e percebe que nem tudo vai acontecer do seu jeito. E eu acho que isso é a coisa mais difícil – é aprender a se comprometer e aprender quais batalhas são aquelas que você quer vencer e qual colina você está disposto a enfrentar e muitas vezes a maioria deles, eles parecem montanhas, mas eles; eles realmente não são um grande negócio. E talvez essa seja apenas a minha criação no meio-oeste, pois aprendi a ser um pouco mais ‘seguir o fluxo’ com essas coisas”.

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
195SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações