PUBLICIDADE

Vale a pena ouvir de novo!: Leviaethan – “Disturbed Mind” (1992)

Abril de 1992: Aconteceu no estádio de Wembley, Londres, Inglaterra, The Freddie Mercury Tribute Concert.

   

O evento cuja renda foi destinada a pesquisa sobre a AIDS, também foi uma homenagem ao vocalista Freddie Mercury, falecido em 24 de novembro de 1991, em consequência de uma broncopneumonia causada pelo vírus HIV.

Promovido pelos membros remanescentes do Queen em parceria com Jim Beach (empresário), o evento contou com um público estimado em 72 mil pessoas.

Numa homenagem onde participaram e se apresentaram nomes como Gary Cherone e Extreme, Slash e Axl Rose (Guns ‘n Roses), David Bowie, Metallica, U2, Def leppard, Annie Lennox, Bob Geldof, Spinal Tap, George Michael, Elton John, Roger Daltrey, Robert Plant, Tony Iommi, dentre outros, foram arrecadados no total cerca de 20 milhões de euros.

Transmitido para todo o mundo pela MTV, o espetáculo ganhou versão em VHS (na época) e mais tarde em Blu-ray e DVD.

Junho de 1992: Os alemães do Blind Guardian lançaram o 4º álbum de sua longa discografia, o excelente “Somewhere Far Beyond”.

Aclamado por fãs e críticos, o disco conquistou o Japão, rendendo à banda a primeira turnê fora de sua terra natal, a Alemanha.

O resultado da turnê pode ser ouvido no álbum “Tokyo Tales”, primeiro registro ao vivo do quarteto gravado em dois shows da referida turnê, ambos em Tokyo, no Japão.

O disco traz a participação especial do guitarrista e vocalista Kai Hansen (Gamma Ray) na faixa “The Quest For Tanelorn”, além de Piet Sielck (Iron Savior) como guitarrista convidado.

Enquanto isso os brasileiros do Leviaethan, banda oriunda de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, editavam o excelente “Disturbed Mind”, segundo registro de sua curta discografia e um dos melhores álbuns de Thrash Metal lançados nos primórdios dos anos 90 (Opinião pessoal).

Contendo 10 faixas inéditas, o disco chegava às lojas dois anos após o excelente “Smile”, debut lançado em 1990, trazendo em suas melodias referências de nomes como Kreator, Destruction e algumas linhas instrumentais (guitarras) do Thrash americano feito pelo Testament, Megadeth e Slayer, este último, principalmente nos vocais de Flávio Soares (também baixista) a la Tom Araya.

LEVIAETHAN / Reprodução / Facebook
   

Embora fique claro que apesar das tais referências, o quarteto consegue deixar sua marca registrada em cada faixa.

Uma das características de “Disturbed Mind” está principalmente em suas letras, que diferente da grande maioria das bandas da época, abordam assuntos ligados a ecologia, loucura, alcoolismo, o futuro da humanidade, dentre outros temas compostos na grande maioria por Danilo Pizzato (bateria), também responsável pelas composições do já citado “Smile”.

Outra característica latente e explícita está em sua produção, já que comparado ao álbum de estreia, temos um trabalho mais agressivo, e com uma dose extra de peso.

Em um disco onde todas as faixas merecem destaques, a missão de apontar uma como favorita torna-se algo impossível, já que estamos falando de um dos grandes e importantes trabalhos do chamado Thrash Metal nacional, lançados no comecinho dos anos 90.

Ps: Além de referências (internacionais) citadas, há também referências brasileiras já que em dado momento o disco nos remete ao excelente “Schizophrenia” dos mineiros do Sepultura.

Algumas observações acerca do disco e banda:

  • *”Disturbed Mind” foi gravado entre junho e julho de 1992 no Eger Studios (Porto Alegre).
  • *”Drink Death”, terceira faixa do álbum, foi contemplada com um videoclipe
  • *Cinco anos após seu lançamento, em 1997, o grupo encerrou as atividades, porém retomaram a carreira em 2001.
  • *Em 1984, a banda participou da coletânea Rock Garagem, executando a música “Guerreiros das Ruas”.
  • *Em 1991, participaram da coletânea Thrash Attack com a faixa “The Last Supper”.
  • *Em 1993, participaram da coletânea A Música de Porto Alegre com a faixa “Seeds Of Violence”.
  • *Em dezembro de 1994, a banda perde o guitarrista Alexandre Coletti , vítima de um acidente de trânsito.
  • *Em 2007, participaram do Not!-Brazilian Tribute To Anthrax. A faixa escolhida foi “One World”.
  • *Em 2021, o quarteto participou do Brazilian Painted Blood-The Brazilian Tribute To Slayer. A faixa escolhida foi “Raining Blood”.
  • *Em 2014, o álbum ganhou uma reedição contendo três faixas bônus, gravadas originalmente na demo tape “Thrash Your Brain”, de 1988.
  • *Com um line up estabilizado desde 2010, o grupo permanece em atividade trabalhando no vindouro terceiro registro, sem data oficial de lançamento.

Aos amantes do bom e velho Thrash Metal… Vale a pena ouvir de novo.

Integrantes:

  • Flávio Soares (vocal, baixo)
  • Carlos “Lots” Henrique (guitarra)
  • Alexandre Colletti (guitarra) (R.I.P)
  • Danilo Pizzato (bateria)

Faixas:

  • 1.Seeds of Violence
  • 2.Facing Reality
  • 3.Drinkin’ Death
  • 4.In Search Of Life
  • 5.My Cat
  • 6.Visions of a Distorted Path
  • 7.The Evil Within
  • 8.Philip VII
  • 9.Time For Lies
  • 10.Disturbed Mind

Faixas bônus -CD Reedição 2014

  • 11.Bred To Die
  • 12.The Last Supper
  • 13.Pimponetta

Redigido por: Geovani “Vaga Preferencial no Estacionamento” Vieira

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
263SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -