PUBLICIDADE

Skillet: “Rock N’ Roll não pertence ao Diabo!” diz John Cooper

O baixista do Skillet, uma das maiores bandas de rock cristão da atualidade, disse recentemente ao podcast da Alissa Childers sobre as criticas que ele e seus colegas de banda enfrentam de outras bandas que dividem o palco com eles. Sobre isso, John Cooper comenta:

   

“Há pessoas que criticam e, honestamente, eu nem me importo com isso. Nunca passou pela minha cabeça me incomodar, só porque eu sou, tipo, ‘Ei , eles não entendem e não precisam.’ … Então eu realmente não me importo (…) eu acredito que cada área da vida, cada caixa, cada canto e recanto pertence a Cristo. Acredito que o rock and roll e as artes não pertencem ao diabo. O diabo pode tê-lo usado, pode tê-lo DIStorcido, pode ter roubado alguma coisa — que é o que o diabo faz; ele entra e tenta fazer algo parecido com o que Deus faz, certo? Mas ele quer roubar a glória e a distorce e a perverte. Acredito que as artes pertencem a Deus. A música pertence a Deus. É para a glória dele. E então quando eu crio arte e vou e toco música, eu acredito que está pegando de volta algo, trazendo de volta à sujeição ao Senhor Jesus Cristo. Tudo pertence a ele. É para a glória dele. Esse mundo não pertence ao diabo. Nem todos necessariamente concordam com isso.

Reprodução / Facebook

Sobre as pessoas que ele conhece dentro do mundo da música, John conta sobre seus amigos que não compartilham da mesma convicção da sua.

“Tenho grandes amizades com tantos cantores ateus de Rock and Roll que me mostraram muita amizade e muito respeito.

“Fui muito respeitado por pessoas que, alguns são ateus e não sabem que odeiam o evangelho. Outros deles são o que eu chamaria de ‘ateus raivosos’. Eles sabem que odeiam o evangelho e estão ativamente em guerra. e ainda outros deles são apenas ateus e não querem lutar. Mesmo os ateus raivosos que conheci, nos damos bem, eles sempre diziam, ‘John, eu gosto da sua música porque você canta sobre o que você acredita, e é isso que faz uma boa arte’. E eu dizia a eles, a mesma coisa – alguns cristãos se ofendem com isso – mas mesmo que haja uma música que me ofenda, quando é autêntica, reconheço que é uma boa arte; é provocativa, faz você pensar. não significa que eu quero ouvir, não significa que eu quero que meus filhos ouçam, mas é apenas um reconhecimento de que eles estão fazendo uma boa arte. Um assunto mais profundo seria que, no final, de uma forma ou de outra, Deus vai receber a glória por isso. Mesmo para as pessoas que o odeiam, Deus encontrará – em sua misteriosa vontade, ele encontra uma maneira de deixar as pessoas de joelhos, e ele a levará para sua glória … Então essa é a minha opinião sobre isso. Tenho grandes amigos nesse mundo e 99 por cento deles me mostraram uma quantidade incrível de respeito e amizade.”

Reprodução / Facebook

John Cooper menciona a existência de um meio termo entre duas pessoas que possuem pontos de vistas diferentes, vocês acreditam nisso?

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -