PUBLICIDADE

Skid Row: “quão bastardo miserável você tem de ser para fazer isso?”, diz Bolan sobre os ‘haters’

Ao mesmo tempo em que a internet é maravilhosa, ela pode ser traiçoeira e hostil. Em tempos onde pessoas sentem-se no direito de patrulhar a vida alheia e cancelar pessoas ao bel prazer, tudo o que você faz ou fala pode se tornar um problema.

   

O Rock and Roll e o Heavy Metal sempre tiveram artistas rebeldes que nunca se importaram com o que os outros vão dizer ou pensar. Mas como tudo muda, até mesmo nestes gêneros temos visto o famigerado politicamente correto crescer e se proliferar.

Em um podcast, Rachel Bolan, baixista do Skid Row, falou sobre a quantidade de críticas que ele e seus companheiros de banda vem sofrendo nos últimos anos. Ele disse:

“Estávamos sob um microscópio e ainda estamos, até certo ponto, mas estávamos sob um microscópio e o escrutínio era simplesmente ridículo e injustificado. Estávamos fazendo o que estávamos fazendo. Estávamos em uma banda de rock e As pessoas diziam: ‘Pare com isso. Desista.’ Eu olhava isso e ficava pensando. E, tipo… É muito engraçado que as pessoas estavam apenas dizendo, ‘Desista. Desligue.’ Isso e aquilo. É tipo, ok, o que você faz da vida? Digamos que você seja um carpinteiro. aí alguém diz ‘Desista’. Você sabe o que quero dizer?! Você está dizendo a alguém para desistir de algo que é sua paixão e tudo mais. No começo meio que me incomodou e então apenas conversando com outros caras, como amigos que estão em outras bandas, bandas populares, eles me diziam coisas tipo, ‘Cara, está assim, vá em qualquer espaço de comentários de qualquer lugar. Olhe o quadro de mensagens da NASCAR. olhe o quadro de mensagens de seu time de beisebol se eles tiverem um. É a mesma merda em todo lugar, cara. É a mesma merda. As pessoas simplesmente não podem mais deixar de ser assim’. Algumas pessoas, nem todas as pessoas, é claro. Mas as pessoas simplesmente não conseguem evitar. as redes sociais é a plataforma deles para serem notados, seja apenas uma frase, um segundo, seja o que for, aqui está a plataforma deles para serem notados”.

RACHEL BOLAN / Divulgação / Facebook

Então Rachel deu sua “teoria” sobre os “haters”:

“Todos eles devem saber que provavelmente 99,9% de nós lemos os comentários, por esporte, sabe? e rimos muito deles. Acho que esse não é o objetivo deles. Mas para uma pessoa ir a um fórum público… isso foi Concedido a eles, eles não estão comprando espaço publicitário na TV, então não é algo realmente relevante… Mas para uma pessoa ir a um fórum público propositalmente apenas para degradar e criticar um completo estranho…

tipo, eu não conheço essas pessoas, Eles podem até seguir a banda, mas se nos encontrássemos, eu não conheceria essa pessoa porque eles são estranhos pra mim. Então, para eles irem lá e, online, gastarem toda essa energia e esse tempo para sentar e dizer a alguém o quanto eles mesmos são péssimos, tipo… Quão bastardo miserável você tem que ser para fazer isso?

E quando eles vão para a cama, eles são aqueles desgraçados miseráveis. Quando eles acordam na manhã seguinte, eles ainda são aqueles desgraçados miseráveis. A grande diferença é que quando vou para a cama e acordo na manhã seguinte, estou na porra do SKID ROW. Você sabe o que eu estou dizendo?!

E outra coisa, Às vezes eu fico tipo, ‘Cara, eu meio que sinto pena dessa pessoa’, e não de uma maneira patética. Mas eu fico tipo ‘Como é a vida de um sujeito desses? ‘ Eu começo a pensar sobre isso E então eu me lembro, ‘Espere um minuto. Eles estão falando merda sobre mim. Por que eu me importo?’ E você não pode deixar coisas assim te afetarem, porque você está fazendo o que ama. Espero que eles estejam fazendo o que amam também.”

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -