PUBLICIDADE

Resenha: Writhen Hilt – “Ancient Sword Cult” (2024)

O EP “Ancient Sword Cult”, primeiro registro oficial da banda alemã de Epic Heavy Metal, Writhen Hilt, está saindo hoje, 23/3/2024, pelo selo Jawbreaker Records.

   

Writhen Hilt nasceu recentemente na cidade de Brunswick, tendo em seu line-up os seguintes integrantes: o baixista Steffen Kurth, o baterista Lauritz Jilge, o guitarrista Jendrik Seiler e o vocalista e guitarrista David Kuri. Eles quatro faziam parte da banda de Heavy Metal Booze Control, que encerrou suas atividades em 2019, logo após o lançamento de seu quinto full lenght, “Forgotten Lands”.

Writhen Hilt / Divulgação / Facebook

“Death Undone”, o primeiro single do Writhen Hilt

Assim que os dedilhados de “Death Undone”, primeiro single da história da nova banda, se iniciam, eles fomentam, na audição, uma atmosfera de Puro Epic Heavy Metal. O melodioso vocal de David Kuri chega se impondo em seguida, entoando uma canção que foi bem escolhida para iniciar a história do quarteto alemão.

A dupla de guitarristas, Jendrik e Kuri, executa riffs e solos simples, mas que esbanjam feeling e beleza musical. A cozinha do baixista Steffen Kurth e do baterista Lauritz “Lore” Jilge constrói, ao mesmo tempo, harmonia e ritmo que ajudam a compor, de forma impecável, a sonoridade do Writhen Hilt.

“Mountain” – “Sorcerer’s Gate”

A faixa “Mountain” introduz com uma mavarilhosa linha de baixo de Kurth, ganhando peso dos riffs de guitarra logo depois. A voz de Kuri, mais uma vez, é melodicamente agradável, porém contém uma pitada mínima de agressividade que deixa o resultado da audição ainda melhor.

Enquanto suas sucessoras são mais cadenciadas e amenas, tanto os riffs quanto o ritmo acelerado de “Sorcerer’s Gate” lhe impõe mais intensidade. Sendo assim, ela é certamente a música mais pesada do EP. Gostaria de aproveitar o contexto para elogiar a produção do disco, que embora independente e soando old school, é muito bem feita.

“To Rival The Sun” – “Aeolia (Unbreakable Bronze)”

Um belo trabalho das duas guitarras inicia “To Rival The Sun”, composição que soa ímpar em relação as anteriores, ainda que a proposta sonora do EP permaneça bem viva. Além disso, há variações dinâmicas e rítmicas que potencializam a alma épica do Writhen Hilt. Desse modo, o corpo permanece ímovel, ao passo que a mente viaja pelas eras medievais, castelos, espadas, cavalos, reis e guerreiros.

Um tema apoteótico instrumental, “Aeolia (Unbreakable Bronze)”, encerra o registro que inicia a discografia do Writhen Hilt, a qual esperamos que seja longa e, dessa maneira, nos presenteie com muitos full lenghts que tenham o mesmo nível desse primeiro EP, “Ancient Sword Cult”.

“Herzlichen Glückwunsch zu einem hervorragenden ersten Job, Writhen Hilt”

Nota 8,8

Integrantes:

  • Steffen Kurth (baixo)
  • Lauritz “Lore” Jilge (bateria)
  • Jendrik Seiler (guitarra)
  • David Kuri (vocal e guitarra)

Faixas:

  • 1.Death Undone
  • 2.Mountain
  • 3.Sorcerer’s Gate
  • 4.To Rival The Sun
  • 5.Aeolia (Unbreakable Bronze)

Redigido por: Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -