Playlist: Overkill

PUBLICIDADE

Talvez esta seja a banda que possua a maior discografia entre todos os grandes medalhões do gênero. Formada em 1980 e debutado no cenário com o clássico “Feel The Fire”, em 1985, lá se vão mais de 40 anos de muita dedicação ao Metal veloz. O Overkill nunca deu qualquer tipo de pausa nas suas atividades e acumula o número estonteante de 19 álbuns de estúdio, sendo que o vigésimo está a caminho e deve ser lançado ainda em 2021.

Hoje, sob o comando de dois membros remanescentes da formação original, o vocalista Bobby “Blitz” Ellsworth e o baixista D. D. Verni, o grupo é conhecido por sua fidelidade ao Thrash Metal e pela característica regularidade em seus lançamentos.

Pode se afirmar que desde o disco de estréia, tiveram três fases distintas no decorrer dos anos. A primeira é a era clássica e abrange os 5 primeiros trabalhos, são eles: “Feel The Fire”, “Taking Over”, “Under The Influence”, “The Years Of Decay” e “Horrorscope”. Para muitos, esta é a melhor sequência do Overkill e traz muitos dos grandes hinos da sua carreira.

A segunda era marca uma certa mudança de direcionamento e apresenta uma sonoridade com mais groove. Abrange os seguintes registros: “I Hear Black”, “W.F.O.”, “The Killing Kind”, “From The Underground And Below”, “Necroshine”, “Bloodletting” e “Killbox 13”. Nestes discos, a velocidade deixa de ser a marca registrada da banda, para dar espaço a canções mais cadenciadas e cheias de peso. Nenhum trabalho desta fase chega a ser ruim, mas é um fato que não são tão empolgantes quanto os apresentados no início avassalador.

A guinada para a terceira e atual fase começa com “ReliXIV” e “Immortalis”, pode-se afirmar que estes são dois álbuns de transição entre a era groove e o retorno ao Thrash raiz veloz e visceral. São excelente registros e servem como uma ponte para a volta triunfal da grande fase em que se encontram atualmente. Esta fase é composta pelos excepcionais: “Ironbound”, “The Electric Age”, “White Devil Armory”, “The Grinding Wheel” e “The Wings Of War”. Aqui, o Overkill volta a ser protagonista no estilo e vem se mantendo no auge desde então.


Esta playlist foi pensada sob dois diferentes aspectos e para dois tipos de fãs.

1. Aquele que não conhece muito bem toda a discografia e quer começar a se aprofundar sem ter que ouvir 19 discos na íntegra.

2. Aquele que já é um grande fã e quer apenas apertar o play e bangear sem parar ao som das melhores canções da banda.

Sem mais delongas, vamos ao que interessa. Senhoras e senhores, Overkill:

Redigido por Fabio Reis

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,663SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
152SeguidoresSeguir
960InscritosInscrever

Últimas Publicações