PUBLICIDADE

Opinião: discordo completamente de Tom “Angelripper” do Sodom!

Na cena underground do Rock/Metal sempre houve protestos por falta de espaço para apresentações e divulgações de trabalhos autorais. Porém, até a década de 1990, isso foi bem pior. Só quem conseguisse assinar contrato com um selo é que teria a sua música divulgada e, portanto, a possibilidade de aumentar seu público.

Eram milhares de demos enviadas aos selos e gravadoras todos os meses e muitas delas sequer chegavam a ser ouvidas por alguém de fato.

Com a evolução tecnológica das gravações, expansão do acesso à internet e o surgimento dos aplicativos de download, abriu-se um mundo de possibilidades para que as bandas, por si só, conseguissem produzir, distribuir e divulgar, eletronicamente, os seus registros. Várias artistas, que talvez jamais conseguiriam gravar e produzir os seus discos, puderam editar e até fazer a distribuição dos materiais por eles mesmos. Gravadoras passaram a ter muito pouca utilidade fora do mainstream, que é a elite musical de qualquer subgênero.

   

Essa nova era trouxe uma grande quantidade de boas e até excelentes bandas que, outrora, ficariam ocultas, mas, como qualquer mudança nunca é um mar de rosas, apareceram artistas de qualidade duvidosa e que não acrescentam absolutamente nada à cena e, tampouco, ao estilo de música que se propõe a fazer.

Ontem (7/12), aqui no site Mundo Metal, divulgamos a seguinte notícia sobre Tom “Angelripper”, vocalista e baixista do Sodom:

Repito aqui, a declaração dele:

“Está ficando mais difícil hoje em dia, eu acho. Quando lembro do primeiro contrato que assinei, com a SPV/Steamhammer, lembro que foi horrível – os contratos e todas essas coisas. Mas hoje em dia, tudo, a cena musical completa mudou. Muitas bandas estão se espalhando para a cena todos os meses. Se eu recebo uma nova revista – Rock Hard, revista Metal Hammer – centenas de bandas estão saindo todos os meses. Na minha opinião, tudo está saindo de controle. O metal está se tornando mais comum. Quando começamos a ouvir metal, queríamos ser odiados. Não queríamos que todas as outras pessoas ouvissem heavy metal porque heavy metal tem que ser algo realmente especial. E, na minha opinião, essa é a razão pela qual o Sodom ainda está vivo. SODOM é uma banda sólida – nós nunca mudamos, mesmo hoje em dia. Nós nunca mudamos nossa música. Sempre fizemos a música que amamos. Não houve nenhuma ordem de fora para mudar alguma coisa. Quando você volta aos anos 90, muitas bandas mudaram suas músicas por causa de interesses comerciais das gravadoras. SODOM é a última banda – nunca mudamos nada. Nós apenas fazemos a música que queremos. E esse é o segredo por trás da nossa música. Mas o negócio mudou, realmente. Está ficando cada vez mais comercial. as chamadas bandas de metal – se você vai ver ao vivo no palco com shows maiores, não há certeza, pois eu sei que muitas bandas de metal não tocam ao vivo em um show. E este é o fim. Mas o SODOM ainda é uma banda de metal. E esse é o segredo. Nunca mudamos. Faremos o nosso metal o mais pesado possível. Sempre tentamos escrever boas músicas e tentamos melhorar como músicos, com nossos instrumentos e todas essas coisas. Se você fala com bandas ou músicos mais jovens, é muito difícil entrar na cena, por causa dos contratos. Agora, as gravadoras querem ganhar dinheiro com a venda de mercadorias, que as bandas estão vendendo em turnê. Isso não era possível no começo – era minha mercadoria; eu vou vender isso. Então, sempre posso dar a dica – se você conseguir um contrato de gravação, leve um advogado que vai verificar isso. Não assine nada. É muito difícil. Mas como SODOM, nós nunca olhamos o que outras bandas fazem – nós nunca olhamos para a esquerda ou para a direita – nós apenas fazer nossa música, e esse é o segredo.”

TOM ANGELRIPPER / SODOM / Reprodução

Sinceramente, não consigo compreender qual o real problema da quantidade de bandas de Metal terem aumentado. Eu já tratei desse assunto em vários artigos aqui no Mundo Metal e sempre afirmei que o problema não está no aumento da oferta musical e sim na redução da demanda. Isso fez com que o Metal perdesse o seu valor, já que hoje, qualquer um pode gravar e lançar o seu disco. O número de admiradores da música pesada, ao invés de crescer proporcionalmente ao número de novos nomes que foram surgindo, fez o movimento contrário, ou seja, a quantidade de interessados parece ter sido reduzida.

TOM ANGELRIPPER / SODOM / Reprodução / Facebook

Quanto ao que afirmou o senhor Angelripper, líder de uma das mais respeitadas bandas de Thrash Metal, eu me reservo ao direito de questionar:

Qual a solução? As bandas voltarem a depender dos selos para conseguirem lançar os seus trabalhos?

Claro que a resposta que me vem a cabeça é NÃO, já que entramos em uma estrada sem volta, pois tais mudanças vieram para ficar.

O que penso que poderia melhorar?

Bom, acho que as bandas têm que tentar se reinventar de alguma forma se querem ser destaque, ou fazendo um trabalho, de qualidade, com personalidade própria, ainda que existam referências e influências, ou caprichando na produção e na administração, visando degraus elevados.

Essa romantização do underground não deve ser encarada como algo religioso. Ninguém deve temer o sucesso e sim buscá-lo.

Deixo claro que, já ouvi e li esse tipo de pensamento várias vezes, não só vindo do líder do Sodom, mas de muitos outros artistas.

Redigido por: Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

  1. Seria mais ou menos como eu penso: Se o Metal fosse tocado em rádios populares, temas de novelas e se torna-se algo comercial…com certeza perderia a graça!!!! As vezes as coisas ruins que tocam em rádios e novelas servem de alavanca para eu limpar os ouvidos ouvindo Heavy Metal em todas as suas vertentes!!!! O metal tem que ser underground, deve existir as críticas de todos os lados, isso fortifica a Cena metaleira!!!! Nâo existe essa de o bem o mal em música, existe sim dois lados: a música ruin e a música boa!!!! Gosto não se discuti, raramente ligo rádio para ouvir música…não precisa nem dizer o porquê!!!! Em termos gerais, Novelas, a tv que só passa porcarias, reality shows, programas de auditório e rádios que predominam quase 100%…pelo menos aqui onde moro, me incentiva a ouvir o Metal…isto é, as coisas ruins me incentivam cada vez e muitas vezes a sentir e ouvir um bom som do Iron Maiden!!!! Valeu!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
236SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -