PUBLICIDADE

Judas Priest: “tive que me posicionar… Não era minha luta, não era minha briga, então eu só tinha que deixar isso de lado”, diz Faulkner sobre tocar com KK Downing

O guitarrista do Judas Priest, Richie Faulkner, refletiu sobre a performance do Rock Hall Of Fame em uma nova entrevista concedida ao podcast “Rock Of Nations With Dave Kinchen And Shane McEachern”.

   

Na ocasião, o Judas Priest recebeu o Prêmio de Excelência Musical no evento realizado em novembro de 2022, que homenageou Eminem, Dolly Parton, Duran Duran, Lionel Richie, Pat Benatar, Eurythimics e Carly Simon na categoria Performers.

Rob Halford, Ian Hill, Glenn Tipton e Scott Travis se juntaram a Les Binks, K.K Downing e o atual guitarrista Richie Faulkner para um medley de três canções classicas consistindo em “You’ve Got Another Thing Comin”, “Breaking The Law” e “Living After Midnight”.

Richie foi questionado se acha que há uma chance de dividir o palco com K.k Downing novamente com o Judas Priest, ele disse o seguinte:

“Não houve nenhuma conversa. Acho que se houvesse chance já teria acontecido e eu não ouvi nada. Essa discussão não é minha, se é que você me entende. Mas se fosse apenas uma noite, para mim, como um fã do Priest, fazer parte da banda como um trio em um ataque de guitarras seria como uma criança em uma loja de doces. Foi a primeira vez que eu conheci K.K também, então foi ótimo tocar esses riffs com ele.

“A grande coisa também é que era um programa de TV. Às vezes essas coisas que ouvimos não são ao vivo, Mas tudo o que fizemos na TV foi ao vivo. Então foi alto, foi ao vivo, Foi ótimo tocar com Ken e Glenn juntos, e Les também, obviamente. Eu já havia tocado com Les Binks antes. Mas foi ótimo fazer parte desse ataque de guitarras em três frentes. Então, se acontecer de novo, ótimo. Se não, então estou feliz por ter feito parte disso.”

Elaborando sobre como foi encontrar Downing pela primeira vez, Faulkner comentou:

“Eu cresci tocando covers pela Inglaterra e Londres e outras coisas, e o Priest fazia parte do meu setlist. Você tinha que tocar ‘Breaking The Law’ e ‘You’ve Got Another Thing Coming’ Se você toca em uma banda de bar, você está vendendo cerveja então tem que tocar músicas que vendem cerveja e isso fazia parte.”

“Então eu estava intimamente conectado com a música, de certa forma. Então conhecê-lo foi ótimo. Obviamente, muitas coisas aconteceram com ele e a banda nos 10 anos anteriores a isso, mas eu meio que tive que me posicionar… Não era minha luta, não era minha briga, então eu só tinha que deixar isso de lado e apenas tentar ser como eu seria se essas coisas não tivessem acontecido. Ele poderia estar lidando com isso também, Foi a primeira vez que ele os viu em muito tempo, então não sei o que ele estava sentindo. Eu não sei o que a banda estava sentindo sobre isso.”

“Então eu só tinha que ser complacente e tornar as coisas mais fáceis para ele como possível. Se ele precisasse de alguma coisa, eu poderia ajudá-lo, esse tipo de abordagem sabe. Parecia funcionar. Nós nos demos bem, tocamos bem juntos e ficamos ótimos juntos, com as duas Flying V’s lá em cima.”

Ouça a entrevista completa no link abaixo :

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -