PUBLICIDADE

Judas Priest: “foi tão extremo e insultante!”, diz KK Downing sobre decisão de tocar como um quarteto

KK Downing, ex-guitarrista do Judas Priest e atualmente à frente do KK’s Priest, cedeu uma nova entrevista ao programa Rock Of Nations com Dave Kinchen e se disse confuso sobre as últimas atitudes tomadas por sua ex-banda.

   

Para quem não acompanhou, o Judas Priest emitiu uma nota oficial em 10 de janeiro onde dispensava o produtor e guitarrista Andy Sneap do cargo de guitarrista de palco nos shows da nova turnê e afirmava que seguiria como um quarteto. No mesmo dia, Andy Sneap declarou ao site Blabbermouth que estava “incrivelmente decepcionado”, mas agradecia pelo tempo que passou com a banda.

A repercussão não foi das melhores entre os fãs e muitos fãs foram nas redes sociais do Judas Priest reclamar e expressar a sua insatisfação. Os argumentos eram de que o Priest sempre foi uma banda que se utilizou muito bem das duas guitarras e tocar como um quarteto iria prejudicar nas execuções de diversos clássicos.

Muitos rumores surgiram, inclusive de que o antigo guitarrista kk Downing poderia estar retornando a banda para a turnê de 50 anos, porém, no dia 15 de janeiro o Judas recuou de sua decisão e fez uma nova publicação em sua página informando que voltava a ser um quinteto e que Andy Sneap iria continuar participando dos shows.

Ninguém entendeu absolutamente nada, nem KK Downing, que ao ser questionado por Dave Kinchen, resolveu dizer o que pensa sobre toda esta situação. Com a palavra, KK Downing:

“Sou como todo mundo e fiquei totalmente confuso com tudo isso. Foi tão extremo e insultante, de certa forma, e insultante para Glenn também. Foi meio que um tapa na cara, dizendo: ‘Ok, vocês dois fizeram tudo isso ao longo dos anos, mas achamos que apenas um cara poderia fazer o que vocês dois fizeram’. Isso meio que minimizou tudo o que fizemos na banda e tudo o que criamos, dizendo que era tudo supérfluo, e realmente não tinha o valor que achamos… tenho certeza que Glenn vai concordar comigo que o que fizemos tem valor. É muito, muito estranho para o Priest até pensar na possibilidade de sair como um quarteto. Deve haver, obviamente, algo nos bastidores que não sabemos.”

O guitarrista ainda ponderou sobre a importância de tudo o que a dupla de guitarristas clássica do Judas Priest criou para o Heavy Metal nos últimos 50 anos:

“É meio estranho para mim pessoal, porque comigo e Glenn, aquilo era o Judas Priest para mim. Acho que tenho licença para dizer isso, depois de passar uma vida inteira na banda. E a imagem e tudo e todos os shows e todo o trabalho e todos os álbuns e tudo mais, tudo gira em torno disso. Quer dizer, se você não vê as calças vermelhas de Glenn no palco, não é Judas Priest, certo? Ok, eu criei a imagem com a guitarra Flying V, e os longos cabelos loiros, couro e tachas – eu criei isso. É fácil usar a roda, mas inventá-la é uma história diferente”

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -