PUBLICIDADE

Resenha: The Rods – “Brotherhood Of Metal” (2019)

“Brotherhood Of Metal” é o título do nono álbum da carreira do The Rods, banda americana de Heavy Metal da cidade de Cortland/NY, que lançou o seu primeiro full-lenght, “Rock Hard”, já no seu ano de fundação, 1980, e tem como principal clássico o seu terceiro disco, ”Wild Dogs” de 1982.

   

Seu atual lançamento me impressionou muito acima do que eu poderia esperar. Ele foi inspirado na mais pura essência do Heavy Metal tradicional, pois possui todos os elementos que o compõe, sem qualquer exceção.

“Brotherhood Of Metal”

Riffs simples que grudam na mente, solos melódicos e agressivos, e refrãos que convidam o ouvinte a cantar junto. “Brotherhood Of Metal” não é um candidato a clássico, mas já nasceu assim, pois não tem como não se tornar um.

Reprodução / Facebook / The Rods

The Rods demonstrou que não teve medo de ousar, pois ousadia é a palavra correta para definir o que fizeram. Iniciaram o álbum já com a faixa que o intitula, que começa lenta, só com piano e voz, em um modo um tanto peculiar para a abertura de um disco, para logo após se tornar um autêntico hino, que sem exagero, está entre as músicas de Heavy Metal mais lindas que eu já ouvi.

David “Rock” Feinstein

O solo de guitarra de David “Rock” Feinstein tornou-a ainda mais especial, pois vieram muitas lembranças, tanto de minha juventude, quanto da minha iniciação no Rock/Metal, passam pela minha mente durante toda a canção.

“Everybody’s Rockin”/”Smoke on the Horizon”

Em seguida, chega, “Everybody’s Rockin”, que é daquela espécie de Hard/Heavy capaz de ressuscitar os corpos e os espíritos mais inertes e acelerar seus corações. Essa música é uma fonte da juventude das almas. Um riff, ao mesmo tempo, pesado e direto anuncia a chegada de “Smoke On The Horizon”, primeiro single desse trabalho, que foi lançado ainda em 2018. O solo de guitarra a la “Blackmore” dá um sabor especial a canção.

Single

“Louder Than Loud”, que lembra vagamente “Mob Rules” do Black Sabbath em sua introdução, também foi single do álbum e possui um refrão que ganha o ouvinte logo de cara.

“Tyrant King”

“Tyrant King” entra de voadora nas portas da segunda parte do álbum. Uma canção que demonstra influências em gigantes do Metal como Judas Priest e Saxon, contendo a fórmula mágica do NWOBHM.

”Party All Night”

Lindos e melódicos solos de guitarra esculpem uma canção perfeita. Não tem como não se apaixonar. A ousadia vem à tona novamente, pois na sequência vem a música de Funk/Rock ”Party All Night”.

“Tonight We Ride”

Uma invejável linha de baixo de Garry Bordonaro dá um ingrediente novo e totalmente inesperado, mas me agradou e muito. “Tonight We Ride” trás de volta a receita do Heavy Metal norte americano oitentista mesclado a influências da velha escola britânica. Não tinha como dar errado, pois é a minha canção favorita, só ficando atrás da faixa título.

“1982”

Seguindo a mesma tendência de sua antecessora, “1982”, segue forjando o aço de Toledo, cortando o cordão umbilical do absoluto clássico que acaba de nascer.

Reprodução / Facebook / The Rods
   

“Hell On Earth” mostra uma banda evoluída, madura e que mesmo tendo quase 40 anos de estrada, ainda assim se encontra em sua mais plena forma. O mesmo pode-se dizer de “The Devil Made Me Do It”, aquele bordão do ser humano, que sempre culpa alguém pelos seus próprios atos. Um refrão que não sai mais da minha cabeça.

“Evil in Me”

Músicas que encerram álbuns são sempre uma incógnita, na maioria das vezes simplesmente seguem o contexto do disco, mas com “Evil In Me” foi diferente, com sua melodia e seu solo a la “Mick Box”, uma canção que somou ainda mais ao “Brotherhood Of Metal”. Dessa forma, está claro que o The Rods elegeu as duas músicas mais marcantes, uma para abrir e outra para fechar seu nono full-lenght.

Vou ser atrevido e correr riscos em minha conclusão, mas o “Brotherhood Of Metal” superou e muito “Wild Dogs”, se tornando o mais importante álbum do The Rods. Dúvida de mim? Acha que estou equivocado? Escute e tire suas próprias conclusões.

Nota 8,8

Integrantes:

  • Garry Bordonaro (baixo e vocal)
  • Carl Canedy (bateria e vocal)
  • David “Rock” Feinstein (guitarra e vocal)

Faixas:

  • 1.Brotherhood of Metal
  • 2.Everybody’s Rockin’
  • 3.Smoke on the Horizon
  • 4.Louder than Loud
  • 5.Tyrant King
  • 6.Party All Night
  • 7.Tonight We Ride
  • 8.1982
  • 9.Hell on Earth
  • 10.The Devil Made Me Do It
  • 11.Evil in Me

Redigido por: Cristiano “Big Head” Ruiz

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -