PUBLICIDADE

Resenha: Hate by Hate – “An Ancient Hate Reborn” (2018)

“An Ancient Hate Reborn” é o debut da banda de Thrash Metal, Hate By Hate.

   

Já apresentei aqui excelentes bandas brasileiras de Metal de todas as vertentes, porém tenho a honra de, pela primeira vez, falar sobre o álbum de uma banda, originalmente, capixaba de Heavy/Thrash Metal da cidade de Cachoeiro Do Itapemirim. Fundada em 1994 e atualmente residente em Brasília, Hate By Hate lançou, em 2018, o seu debut “An Ancient Hate Reborn”.

“Dry Land”

“Dry Land”, faixa de abertura, é Thrash Metal old school com um riff marcante. O arranjo do baterista Sandro Magno tem uma pitada característica de Death Metal em sua pegada, enquanto o vocalista Sandro Santana mostra clara influência em Paul Ballof nessa canção. Porém, há elementos de Heavy Metal nos solos e duetos dos guitarristas Marcelo Cavalini e Sérgio Rodrigues. “Kids Will Kill” foi um dos singles e é uma típica canção de Heavy/Thrash Metal.

“Boundaries Of Nothing”

Influências em Kreator são notáveis nessa faixa, assim sendo, ela foi uma excelente escolha para single. Por outro lado, “Boundaries Of Nothing” é mais Heavy que as duas primeiras com precisos duetos de guitarra. Destaque para o marcante arranjo do baixista Rodolfo Formagio.

Reprodução / Facebook / Sandro Santana

“Justice To Careli Case” tem uma introdução na qual a banda demonstra sua qualidade técnica, através de contratempos que encaixam perfeitamente na proposta da canção. “Hating” é um tema Thrash instrumental, muito bom. Destaque para a atuação de todos os instrumentistas.

Mas quando a audição chega em “Ossa Mea”, conclui-se que apesar das evidentes influências em bandas e sonoridades dos anos 80, o Hate By Hate tem a sua personalidade singular, sua marca registrada em cada uma de suas canções.

“Begging Bleeding” é uma daquelas faixas sombrias que são narradas, como a última parte de Killer do Alice Cooper, por exemplo. O segundo single, “About The Hate”, fecha o álbum da mesma forma com a qual ele começou. Em suma, Thrash old school com uma mistura de influências e com os vocais lembrando Paul Ballof, saudoso vocalista do álbum “Bonded By Blood”, debut do Exodus.

Reprodução / Facebook / HATE BY HATE

Conclusão

Os temas das letras do Hate By Hate variam entre ódio, violência, injustiça, assim como critica social. A produção do álbum em estúdio não deixou a desejar, todos os instrumentos ficaram nítidos e com timbres bonitos. A bela capa foi obra de Alcides Burn (Obituary, Krisiun). Espero que a banda não pare por ai e novos registros sejam lançados brevemente, dessa forma os metalheads serão muito gratos!

Parabéns!

Nota: 8,6

Integrantes:

  • Sandro Santana (vocal)
  • Sérgio Rodrigues (guitarra)
  • Sandro Magno (bateria)
  • Marcelo Cavalini (guitarra)
  • Rodolfo Formagio (baixo)

Faixas:

  • 1.Dry Land
  • 2.Kids Will Kill
  • 3.Boundaries Of Nothing
  • 4.Justice To Careli Case
  • 5.Hating
  • 6.Ossa Mea
  • 7.Begging And Bleeding
  • 8.About The Hate

Redigido por Cristiano “Big Head” Ruiz

   

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -