Indicação Hard: Nordic Union – “Nordic Union” (2016)

PUBLICIDADE

Esta é uma indicação dos Programas Rock On e Hard Attack

Quando o dinamarquês Ronnie Atkins apareceu em 1981 com seu Pretty Maids e com apenas 17 anos de idade, certamente não imaginava que ali, naquele momento, estava plantando uma semente que renderia bons frutos e ele (Atkins) se tornaria referência no mundo do Hard/Heavy, figurando na lista de grandes vozes do estilo, num futuro não tão distante.

Com o Pretty Maids, lançou dezesseis discos oficiais e após quarenta anos de dedicação ao Hard/Heavy, é evidente que tenha conquistado uma legião de fãs e admiradores dentro e fora da música. Dentre os músicos que o admira, está o o jovem Erik Martensson, guitarrista, produtor e vocalista do Eclipse, banda sueca de Hard Rock/Melodic Hard Rock, formada em 1999 que integra a seleta lista de “novas bandas” compostas por uma nova geração de músicos, também conhecidos como a “nova geração” do Hard Rock e do Melodic Hard Rock.

A união do jovem Martensson, com o veterano Atkins, deu origem ao projeto Nordic Union, banda de Melodic Hard Rock formada em 2015 que lançou em 2016 seu álbum auto intitulado de estreia.

Para completar o time a dupla convidou alguns amigos para dar uma forcinha e no final, a line up fechou da seguinte forma: Ronnie Atkins (vocais), Erik Martensson (guitarras, baixo, teclados, backing vocals), Magnus Ulfstedt (bateria), Thomas Larson (guitarras), Fredrik Folkare (guitarras) e Magnus Henriksson (guitarras).

Formação completa, chegou a hora de colocar o trem nos trilhos e oferecer ao ouvinte quarenta e cinco minutos (aproximadamente) com o melhor do Hard / Melodic Hard Sueco/Dinamarquês.

Nordic Union (o disco) contém 11 faixas calcadas no Hard Rock, Melodic Hard e Hard “N Heavy, praticados por nomes como Talisman, Wig Wam, HEAT, Crazy Lixx, WET, , Treat, Kee Of Hearts e evidentemente Pretty Maids e Eclipse. Então temos aqui um grupo fazendo o que centenas de outros fazem? Sim! Temos uma banda que faz exatamente o que os outros fazem, porém o diferencial no Nordic Union é que a banda conta com duas mentes brilhantes da nova e velha guarda do Hard Rock. Ou seja; não estamos falando de principiantes.

Chegou a hora de apertar os cintos e embarcar nessa viagem fascinante, repleta de riffs, solos, melodias e claro, na companhia de Ronnie Atkins e Erik Martensson. Por favor, apertem os cintos.

O disco abre com a belíssima “The War Has Begun” e seus dedilhados de violões no início, descambando pro Hard grudento, pegajoso, refrão pronto pra cantar junto e os vocais de Atkins, casando perfeitamente com as melodias cativantes. Pouco antes do seu lançamento os fãs puderam ouvir “Hypocrisy”, single que ganhou videoclipe e antecipou o disco. A escolha para que este fosse o primeiro registro foi algo muito bem pensado, visto que estamos diante uma faixa com refrão marcante e aquele convite para cantar junto. E por favor, pede pro cachorrinho sair da sala pois a desafinação poderá assustá-lo. Que música excepcional.

“Wide Awake” é aquela música que poderia estar facilmente em qualquer disco do WET ou Eclipse, banda e projeto capitaneado por Martensson. As melodias nela contidas, nos remete aos trabalhos dos grupos supracitados, em especial ao excelente “Bleed and Screaming” do Eclipse.

Hora de baixar a luz, acender o isqueiro, erguer as mãos, fechar os olhos e cantar o refrão de “Every Heartbeat”, baladinha com algumas gotas de mel e pedrinhas de açúcar, numa bela interpretação de Mr. Ronnie Atkins. Aqui, o Nordic Union traz a sonoridade do gigante Pretty Maids. Destaques para os backing vocals, lembrando em alguns momentos os ingleses do Def Leppard.

Abram alas para a espetacular “When Death Is Calling”. Sabe aquela faixa que você passa a gostar nos primeiros dois segundos de audição? Grudenta, pegajosa e com aquela pegada característica do Hard Rock, temos aqui uma música grandiosa e ao seu final a tecla “Repeat”, deverá ser acionada. Este é aquele hardão pra rolar no almoço de domingo com a família.

Se “When Death Is Calling” fez você arranhar azulejos, então prepare-se para “21 Guns” e mais uma faixa com uma pegada a lá Eclipse. A propósito, os backing vocals de Erik Martensson são geniais. Não bastasse isso, seus solos são sempre impressionantes e repletos de belas melodias. Nada de solos complexos e/ou longos. Aliás, desnecessários quando o assunto é Hard Rock.

Numa pegada mais comercial é hora de “Falling” pedir passagem. E meu amigo, que música maravilhosa e que refrão grudento é esse? Temos aqui uma música que poderia facilmente tocar nas FM ‘s, caso estas tivessem interesse em tocar algo “diferente” e de qualidade, ao invés das chatices de sempre e das malditas repetições em bandas e músicas. Falling, é excepcional e além de melodia pegajosa, faz bonito também nos backing vocals.

As guitarras iniciais de “The Other Side” nos dá uma certeza: Ouviremos a seguir uma das melhores e mais empolgantes faixas do disco com seu refrão que entra ouvido a dentro, fazendo moradia em seu cérebro e quando menos você espera, está cantarolando seu refrão (…On the other side, I’ll embrace the bitter cold, On the other side, It’s a long and winding road,Open fire (open fire), fire away (fire away), It’s the price I got to pay..Run and hide on the other side..). Aqui, somos obrigados a usar nossas guitarras imaginárias e fazer nosso melhor solo. Que maravilha de música.

Aviso: É aconselhável usar a tecla “Repeat” sem moderação. A próxima preciosidade musical é praticamente uma ponte que liga “Falling” e “The Other Side”. Os riffs iniciais de “Point Of No Return” já aguçam a curiosidade e aquela aumentada no volume é meio que obrigatória. Com exceção dos teclados que nos remete às bandas de Power Metal, estamos diante uma faixa que poderia fazer parte de qualquer disco do Pretty Maids. Apesar de calcada no Melodic Hard, há flertes com o Heavy e o Power Metal, mas estas nuances são rápidas e passageiras. Em resumo: Uma das melhores faixas do disco em mais um Momento Super Feliz do álbum.

Em sua reta final, “True Loves Awaits You” vem para dar uma acalmada e ao mesmo tempo abrandar nossos ouvidos. E como é bom ouvir o timbre meio rouco de Ronnie Atkins, em uma música que poderia fazer parte de qualquer trabalho do Bad English, Journey ou House Of Lords. É bem verdade que a sutileza de suas melodias, aliadas aos vocais excepcionais e backing vocals idem, faz deste um dos momentos mais belos do disco.

Chegamos ao final de nossa viagem e a trilha sonora é “Go”, faixa que fecha o disco e uma das músicas mais excepcionais da banda. Em pouco mais de três minutos de duração, mergulhamos de cabeça em riffs melódicos, backing vocals perfeitos, pegada hard empolgante e vocais repletos de melodias, encerrando de forma grandiosa um dos discos mais fabulosos, lançados em 2016.

É fato que Nordic Union (o disco) não vai mudar o mundo da música, tampouco trata-se de um disco que difere de tantos outros. Se você espera encontrar uma banda diferente, então esqueça e passe batido pois o que temos aqui é justamente a mesma sonoridade dos grupos capitaneados por Martensson e Atkins. Ou seja, Pretty Maids, Eclipse e WET.

Mas porquê devo ouvir a banda se ele é igual a tantas outras? Simples! São poucas as bandas/projetos que conseguem lançar um disco tão espetacular e tão agradável como esse.

“Nordic Union” (o disco), não é cansativo e ao contrário, é aquele álbum que ao término da última faixa, você se pergunta? Ué, acabou?

A fórmula musical pode ser a mesma de zilhões de outros grupos (fato) e pode até soar batida, porém, temos aqui o encontro de duas mentes brilhantes do Heavy/Hard, representando o passado e o presente de um estilo que permanece em alta e vai muito bem obrigado, graças a inúmeros representantes e o Nordic Union é um desses.

Um disco excepcional , grandioso da primeira à última faixa e que valeria à pena pelo simples fato de trazer nos vocais, o gigante e imbatível Ronnie Atkins, uma das “Grandes Vozes” de todos os tempos.

Altamente recomendado.

*Na edição japonesa , o disco conta com a faixa “When Death Is Calling” em versão acústica como faixa bônus.

Integrantes:

  • Ronnie Atkins (vocais)
  • Erik Martensson (guitarras, baixo, teclados, backing vocals)
  • Magnus Ulfstedt (bateria)

Convidados Especiais:

  • Thomas Larsson (guitarras)
  • Fredrik Folkare (guitarras)
  • Magnus Henriksson (guitarras)

Faixas:

  1. The War Has Begun
  2. Hypocrisy
  3. Wide Awake
  4. Every Heartbeart
  5. When Death Is Calling
  6. 21 Guns
  7. Falling
  8. The Other Side
  9. Point Of No Return
  10. True Love Awaits You
  11. Go
  12. When Death Is Calling (Acoustic Version) (Japan Bonus Track)

Redigido por Geovani Vieira

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,663SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
151SeguidoresSeguir
960InscritosInscrever

Últimas Publicações