PUBLICIDADE

Hard Rock Archives: Capítulo 1. “Dez Bandas de Hard/Melodic Hard Rock da Itália”

Há quem diga que os anos 90 foram amargos para o Heavy Metal e suas vertentes. Numa época onde bandas e estilos amargaram, já que algumas gravadoras investiram na música da “moda”, deixando de lado o Metal e tudo que estivesse ligado a ele, é preciso apontar o lado positivo em tudo isso e deixar claro que haverá sempre controvérsias à referida década.

   

Na verdade alguns grupos se aventuraram por caminhos tortuosos, modificando música no intuito de se manterem ativos executando uma música totalmente equivocada. Em alguns casos, esses grupos se perderam completamente em sua sonoridade, deixando de lado a fórmula de se fazer boa música, pelo menos na visão de alguns fãs (sou um deles).

No entanto, a metade dos anos 90 reservou boas surpresas, já que o trem enfim voltava aos trilhos. Ou seja, o Heavy Metal ressurgia e aos poucos ia tomando seu lugar de fato.

Um dos países que contribuíram para a retomada do estilo foi a Itália. Foi lá que nasceram nomes como White Skull, Time Machine, Elvenking, DGM, Secret Sphere, Labÿrinth, Vision Divine, Eldritch, Drakkar, Lacuna Coil, Cydonia, Hollow Haze, Luca Turilli, Rhapsody (atualmente Rhapsody Of Fire), etc, grupos responsáveis por lançarem álbuns que conquistaram fãs ao redor do mundo e sem dúvidas ajudaram a colocar o Heavy Metal de volta ao topo.

Alguns desses grupos praticavam/praticam o chamado Symphonic Power Metal, aqui no Brasil apelidado por alguns como “Metal Espadinha”, uma referência às bandas que traziam em suas letras (e melodias) enredos/contos onde cavaleiros, fadas, dragões, duendes, elfos, etc, eram os protagonistas destas histórias épicas.

Mas nem só de cavaleiros, dragões, fadas, elfos e outros personagens vive a terra de Marco Polo.

Pensando nisso e mostrando que no país onde emergiram inúmeras bandas de Power Metal, há também apreciadores de uma boa farofa que resolveram erguer a bandeira do Hard Rock/Melodic Hard Rock e mostrar que nem só de macarrão vive a “Mamma Itália”.

Vale lembrar, que as posições dos grupos aqui descritos são aleatórias e não representam uma lista do maior ao menor, por assim dizer.

Dito isso, é hora de mergulhar nas melodias grudentas das “Dez Bandas de Hard e Melodic Hard Rock da Itália”

Vamos conferir?

10º) Lionville:

Formado em 2009, o sexteto italiano debutou em 2011 com seu álbum auto-intitulado.

Calcado no Hard/Melodic Hard Rock, o grupo conta com cinco discos oficiais de estúdio, sendo “So Close To Heaven”, novo e quinto registro da carreira lançado em fevereiro deste ano destacando os singles: “Cross My Heart” e “True Believer”:

9º) Hungryheart:

   

Formado em 1997, o quarteto estreou em 2008 com seu debut homônimo.

Transitando entre o Hard e o Melodic Hard Rock, o grupo conta com três discos oficiais de estúdio, sendo “Dirty Italian Job” seu mais recente trabalho editado em 2015, destacando os singles: “Shoreline”, “Theres Is A Reason For Everything”:

8º) Markonee:

Oriundo de Bologna e formado em 2006, o quinteto debutou com “The Spirit Of Radio”, álbum de estreia lançado em junho de 2006.

Com sua sonoridade calcada no Hard Rock, o grupo conta com três álbuns oficiais de estúdio, sendo “Club Of Broken Hearts”, seu terceiro e mais recente trabalho editado em 2013, destacando os singles: “Club Of Broken Hearts”, Angel, She Kept Me Alive e “J.E.S.U.S”:

7º) Zaneta:

Nascido em Milão, em 2013, o quinteto italiano lançou “Tales From The Sun”, álbum de estreia, em 2015.

A paixão dos músicos por estilos como o Hard Rock, AOR, aliada a sonoridade de bandas como Survivor, Giant, Journey e Toto, foram a base para a formação do Zaneta.

Após excelentes críticas nas mídias e revistas especializadas, o disco foi lançado no mercado japonês com duas faixas bônus.

Destaque para o single: “Feel You Now”.

6º) Alchemy:

Formado em 2013 e executando um excelente Hard Rock com flertes de Melodic Hard Rock, o quinteto deu os primeiros passos com “Never To Late”, álbum de estreia lançado em maio de 2016.

Três depois, em 2019, o grupo lançou “Dyadic”, segundo álbum da carreira, sob a produção de Pier Paolo Monti, conhecido por trabalhos ao lado do Room Experience.

   

O novo registro contou com as contribuições de nomes como James Martin, Tom Martin e Nick Workman (Vega), responsáveis por compor “Hero”, uma das faixas presentes no disco, enquanto Davide Barbieri, Stefano Zeni e Steve De Biasi (Gunshy, Room Experience, Charming Grace) integram a lista de convidados especiais.

O álbum ainda contou com a mixagem e masterização do renomado Roberto Priori, conhecido por trabalhos ao lado de nomes como Danger Zone, Raintimes e Wheels Of Fire.

Destaques para os singles: “Hero” e “Endless Quest”.

5º) Los Angeles:

Formado em 2007, o grupo é mais um dos vários projetos do vocalista italiano Michele Luppi, conhecido por integrar o Vision Divine quando Fábio Lione deixou a banda.


O primeiro álbum “Los Angeles” foi lançado ainda em 2007, calcado no Hard/Melodic Hard Rock, trazendo evidentemente uma sonoridade diferente do que Michele havia feito nas bandas por onde passou.

Em 2009, o grupo lança “Neverland”, segundo álbum e desde então seu mais recente trabalho de inéditas, visto que ainda estão na ativa, porém os vários projetos envolvendo o vocalista são o motivo da hibernação do Los Angeles.

Além de sua passagem pelo Vision Divine, o músico integrou as bandas Killing Touch, Thaurorod, Heaven, Secret Sphere e, desde 2015, tornou-se o responsável pelos teclados na banda britânica de Hard Rock, Whitesnake.

4º) Wheels Of Fire:

Transitando entre o Hard Rock, Melodic Hard Rock, AOR e formado em 2006, o quinteto lançou “Hollywood Rocks”, álbum de estreia editado em junho de 2010.

O segundo álbum “Up For Anything” chegava às lojas em novembro de 2012 seguido de “Begin Again”, terceiro registro da carreira e desde então o disco mais recente do quinteto.

Destaques para os singles: “Tonight Belongs To You”, “Call My Name” e “For You”.

3º) Shining Line:

Projeto idealizado e formado em 2006 com músicos de grupos como Room Experience e Hungryheart.

   

Quatro anos depois, foi lançado “Shining Line”, álbum auto intitulado contendo 13 faixas inéditas e a participação de nomes relevantes do Hard/Melodic Hard Rock e AOR mundial como: Erik Martensson (Eclipse, Nordic Union, WET, etc), Harry Hess (Harem Scarem, Harry Hess, First Signal), Robbie Le Blanc (Blanc Faces, Temple Avenue, Find Me, etc), Robin Beck (Robin Beck) Mikael Erlandsson (Last Autumns Dream, Heartbreak Radio, etc), Michael Voss (Mad Max, Casanova, Bonfire, Wolfpakk Phantom V, etc), Carsten “Lizard” Schulz (Evidence One, Frozen Rain, Lavalle, Paradise Inc, etc) e outros.

Produzido por Alessandro Del Vecchio (Edge Of Forever, Hardline), o disco ganhou relançamento em 2016, contendo três faixas bônus.

Em setembro do ano passado, o grupo anunciou o lançamento do segundo álbum intitulado “Shine On Me”, previsto para este ano.

2º) Charming Grace:

Seguindo os passos do Shining Line, o grupo é mais um super projeto criado por músicos de bandas como Raintimes, Shining Line e Wheels Of Fire.

Formada em 2012, a banda lançou no ano seguinte “Charming Grace”, disco auto intitulado de estreia contendo 14 faixas inéditas calcado no Hard Rock e AOR.

Na lista extensa de convidados especiais, nomes como Roberto Priori (Danger Zone), Mario Percudani (Hungryheart), Stefano Zeni, Nick Workman (Vega), Stefano Lionetti (Lionville), Michele Luppi (Los Angeles, ex Vision Divine,ex Secret Sphere), Josh Zighetti ( Hungryheart), Boris Matakovic (Human Zoo), David Forbes (Boulevard), Jeff Paris, Michael Carrata (Soul Seller), Franco Campanella (Myland), dentre outros.

1º) Edge Of Forever:

Na estrada desde 2003 e contando com cinco álbuns oficiais de estúdio, o quarteto oriundo de Varese, Itália, lançou em janeiro deste ano o ótimo “Seminole”, novo e quinto trabalho de sua discografia.

Com sua sonoridade calcada no Hard Rock com passagens pelo Heavy Metal, o grupo deu os primeiros passos com “Feeding The Fire”, excelente álbum de estreia lançado em 2004.

Em seu line up, a banda conta com os préstimos de nomes relevantes da cena italiana como Alessandro Del Vecchio (Chalice Of Sin, The Grandmaster, Jorn, Hardline, Sunstorm, etc), Nik Mazzuconi (Jorn, Labÿrinth, Sunstorm, etc), Marco Di Salvia (Hardline, Polarized, Kee Of Hearts, etc) e Aldo Lonobile (Archon Angel, Black Eye, Sweet Oblivion, Secret Sphere, etc).

   

Destaques para os singles: “Get Up Your Feet Again”, “Shift The Paradigm” e “Calling”:

VEM MAIS POR AÍ, LOGO CHEGA O CAPÍTULO II DO “HARD ROCK ARCHIVES” COM MAIS “Dez Bandas de Hard e Melodic Hard Rock da Itália”

Redigido por: Geovani “Carcamano” Vieira

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -