PUBLICIDADE

Exodus: Rob Dukes conta o que achou de “Persona Non Grata”, novo disco de sua ex-banda

Recentemente, em 19 de novembro, os americanos do Exodus lançaram seu novo álbum de inéditas, “Persona Non Grata”. O disco chega após um período de sete longos anos e é o segundo trabalho sob os vocais de Steve Zetro Souza desde sua volta a banda.

   

O vocalista substituiu Rob Dukes em “Blood In Blood Out”, de 2014, e o novo trabalho tem arrancado elogios de fãs e críticos, e não poderia ser diferente, já que “Persona Non Grata” apresenta a banda executando um Thrash Metal vigoroso e absurdamente bem executado.

Mas, e quanto a Rob Dukes? O que será que ele achou do novo trabalho de sua ex banda?

Em uma entrevista concedida a Pierre Gutiérrez do Rock Talks, Dukes foi questionado sobre o novo trabalho do Exodus e se ele ouviu/gostou. Confira a resposta:

“Eu ouvi. Eu ouvi algumas vezes. Eu realmente gosto de ‘Lunatic-Liar-Lord”; essa é a minha faixa favorita do álbum. Mas está tudo bem, cara. Eu sei que o álbum é bom. Aquela música acabou de me atingir, me atingiu como sendo a minha favorita no disco”

Indagado sobre a direção musical presente no novo trabalho do quinteto, Dukes foi direto:

“É o Exodus, cara. Parece com o Exodus. Assim que você coloca a agulha nele, soa como Exodus. Eles não perderam muito o que queriam fazer, e foi isso que eles fizeram.”

A pergunta certamente veio baseada nas declarações do vocalista após sua saída da banda, onde afirmou em algumas entrevista que ele “não gostava da nova música que eles estavam escrevendo”, dizendo inclusive que não havia paixão nisso. “Foi apenas uma merda regurgitada que havíamos acabado de fazer e repetir continuamente. Não havia vida nisso, então eu meio que comecei a me separar”. Disse ele durante uma aparição em 2015 no talk show “Opie And Jim Norton”.

O guitarrista Gary Holt, em 2014 defendeu a forma como a banda demitiu Dukes, dizendo que “muito tempo foi gasto meditando sobre a decisão antes que o movimento final fosse feito”. Dukes se juntou à banda em janeiro de 2005, onde gravou quatro álbuns oficiais de estúdio: “Shovel Headed Kill Machine” (2005), “The Atrocity Exhibition” … Exhibit A” (2007), “Let There Be Blood” (2008, a regravação do clássico “Bonded By Blood”, originalmente de 1985) e “Exhibit B: The Human Condition” (2010).

Em 2014, Dukes foi despedido e para o seu lugar o grupo recrutou Steve Zetro Souza (Hatriot), vocalista que já havia passado duas vezes pela banda no período de 1986 a 1993 e 2002 a 2004.

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -