PUBLICIDADE

Curiosidade: saiba como um bootleg do Accept passou a ser lançamento oficial

O ano era 1985 e o ACCEPT não era mais uma banda pequena. Pelo menos na Alemanha e Japão, onde o quinteto já havia adquirido status de “banda grande”. Contando com seis álbuns em sua discografia e mais afiados do que nunca, o quinteto despontava em vários países e os números de vendas bem como as posições ocupadas por seus discos no charts e paradas musicais, davam uma dimensão do tamanho da banda e do quanto ela poderia crescer.

“Breaker”, foi o disco que batizou a sonoridade e trouxe a identidade musical do grupo adotada a partir daquele ponto e isso evidentemente é fato. A tetralogia espetacular que marca a nova fase do quinteto, tem início em 1981 com o já citado “Breaker”, passando por “Restless and Wild” (1982), prosseguindo com “Balls To The Wall” (1983) e finalizando com “Metal Heart” (1985). Em alta e despontando em países como Alemanha, Suécia, Canadá, Estados Unidos, Noruega, Suíça, Reino Unido e Japão, era hora de gravar um disco ao vivo e claro que não seria em outro lugar senão na terra do sol nascente, onde vários artistas explodiram e se transformam em superstars, graças ao público japonês.

   

A possibilidade de gravar um álbum ao vivo no país era o sonho de nove entre dez bandas. Com os alemães do Accept, não foi diferente. Lançado em 1985, “Kaizoku-Ban”, é o primeiro álbum (no caso, um EP) ao vivo do quinteto, gravado na cidade de Nagoya (Japão) em setembro do mesmo ano. Contendo 06 faixas, o disco ganhou relançamento em 1992 e trazia um novo título: “Live In Japan”.

À princípio, este não seria um disco oficial da banda e foi lançado apenas como mais um bootleg, já que o título do mesmo se traduz como “Pirate Edition”, em japonês. Acontece que a qualidade excepcional da gravação aliada a performance estupenda de Udo & Cia, fizeram com o disco fosse oficializado e entrasse no catálogo da banda.

De fato a performance é algo que chama a atenção durante os quase 30 minutos de músicas e a qualidade de áudio é realmente excelente. A boa recepção ao registro por parte de seus fãs fez com que as vendas do EP atingissem números expressivos, despontando na 50a posição da Offizielle Top 100 (parada alemã) e a 91a posição no UK Albums do Reino Unido.

O set list apresentado em Kaizoku-Ban, consiste em faixas dos discos “Metal Heart” e “Balls To The Wall”, deixando de fora os anteriores. As faixas gravadas no EP foram lançadas em 2002 como bonus tracks nas edições remasterizadas dos álbuns “Balls To The Wall”, “Metal Heart” e “Russian Roulette”. A versão em cassete apresentava às 06 faixas gravadas nos dois lados da fita. Ou seja, temos as mesmas músicas repetidas, distribuídas no Lado A e Lado B da fita.

PS: “Staying A Life”, primeiro álbum completo ao vivo da banda, foi lançado oficialmente em 21 de outubro de 1990.

Assista a um dos shows realizados no japão nesta época:

Integrantes:

  • Udo Dirkschneider (vocal)
  • Wolf Hoffmann (guitarra)
  • Jörg Fischer (guitarra)
  • Peter Baltes (baixo)
  • Stefan Kaufmann (bateria)

Faixas:

  • 1. Metal Heart
  • 2. Screaming For A Lovebite
  • 3. Up to the Limit
  • 4. Head Over Heels
  • 5. Love Child
  • 6. Living For Tonite

Redigido por Geovani Vieira

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Veja também

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
220SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações