PUBLICIDADE

Clássicos: Black Sabbath – “Heaven And Hell” (1980)

Não enxergar o Black Sabbath no disco “Heaven and Hell”, nono full-lenght da carreira da banda, é um grande pecado. Já que, infelizmente, existe essa lamentável posição por parte de muitos fãs. Só que a essência está ali de carne e osso e traz toda a sua poderosa massa sonora. Além disso, Dio fez um dos seus maiores trabalhos de sua carreira.

   
DIO / IOMMI / Reprodução / Acervo / Facebook / Heaven and Hell

Vamos falar das canções?

O disco inicia com a rápida e furiosa canção “Neon Knights”, que traz, ao mesmo tempo, o ritmo pegajoso de guitarra e um tremendo Rock diretamente na veia. Emoção pura.

O álbum já começa a apontar o que seriam as próximas sete faixas. Black Sabbath estava ligado na carga máxima. Em seguida, “Children Of The Sea” vem demonstrar que a voz de Dio encaixou na banda de forma extremamente poderosa e joga fácil com o poderoso riff de Iommi.

O arrastão sonoro genial do Sabbath não deixa ninguém imune diante do belo Metal pesado, que só eles são capazes de realizar.

A terceira pancada do disco é “Lady Evil”, conduzida pela batida genial e emocionante do baixo de Geezer Butler. A balançante música ainda traz o belo solo de Iommi no pedal wah wah. Ou seja, Rock certeiro e cativante nos ouvidos. Finalizando o lado A, faixa título entra tão majestosa e magnífica com a batida genial da cozinha e a linda voz de Dio.

Os riffs de Iommi são insuperáveis:

A entrada da guitarra de Iommi e o seu tão conhecido, expressivo e magnífico riff são marcas profundas no melhor do Metal mundial. Nada emociona mais, pois ele ainda finaliza a música com um solo magnífico num ritmo poderoso.No entanto, nesse ponto, o disco já podia ser completamente lacrado.Petardo explosivo para deixar fixado na memória de todo roqueiro que se preze.

BLACK SABBATH / line-up 1980 / Reprodução

O full-lenght traz ainda mais surpresas, o belo Hard/Heavy “Wishing Well”. Logo depois, “Die Young” já vem acelerada e com o vocal abrindo todos os caminhos para a bela martelada sonora.

Dio é matador. O Black Sabbath fecha o magnífico disco com a pesada “Walk Away” e a cheia de belas melodias “Lonely Is The Word”, onde Iommi faz uma construção divina de um dos mais belos solos de sua carreira, a fim de terminar com chave de ouro uma obra-prima do Rock pesado mundial.

Iommi afirma como Geezer se entusiasmou ao ouvir as novas músicas:

“De fato, ele ficou boquiaberto quando as ouviu. Assim que Geezer tocou as partes dele na música, voltamos ao conceito de ‘esta é a parede de som'”.

Black Sabbath é, portanto, a maior e melhor parede de som de todos os tempos.

Disco fundamental!

Nota 10,0

Integrantes:

  • Tony Iommi (guitarra)
  • Geezer Butler (baixo)
  • Ronnie James Dio (vocal)
  • Bill Ward (bateria)
  • Jeff Nichols (teclado)

Faixas

  • 1.Neon Knights
  • 2.Children of the Sea
  • 3.Lady Evil
  • 4.Heaven and Hell
  • 5.Wishing Well
  • 6.Die Young
  • 7.Walk Away
  • 8.Lonely Is the Word
   

Redigido por Marcio Abbes

PUBLICIDADE

Comentários

  1. A fase ¨DIO¨ é que o termo Heavy Metal se adequa bem ao Sabbath, na minha opinião!!!! Gosto muito desse album, tem uma das capas mais marcantes da banda e com grandes clássicos que ¨equaliza¨ bem o disco!!!!! Destaque para Children of the Sea e Heaven and Hell…as minhas preferidas, valeu!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -