Álbuns injustiçados: Viper – “Evolution” (1992)

PUBLICIDADE

Intercord Record Service

Neste quadro iremos destacar discos que são excepcionais em qualidade musical, porém, não obtiveram o reconhecimento que mereciam. Muitos deles são absolutamente desconhecidos do grande público e, é neste espaço, que tentaremos corrigir algumas injustiças históricas que aconteceram no universo do Heavy Metal.

Era uma vez, uma banda nascida na cidade São Paulo e criada por cinco moleques que mal haviam saído da adolescência, mas que possuíam genuína paixão pelo Heavy Metal. Tal banda foi precursora em levar a música pesada brasileira para fora do país e, através do talento de seus integrantes, fez estrondoso sucesso em diversos países da Europa e também no Japão. Os dois discos que lançaram neste período, apesar de lançados sem a menor pretensão, se tornaram obras históricas e sem precedentes para o nosso Metal. Essa banda se chamava Viper!

Claro que trabalhos como “Soldiers Of Sunrise” e “Theatre Of Fate” são acima de qualquer crítica. Mas aqui, vamos falar do terceiro registro dos caras, o ótimo, porém, extremamente subestimado, “Evolution”.

O início avassalador dos paulistanos é algo absurdamente incrível. Muito disso se deu pelo carisma e pelas qualidades vocais de André Matos. Só que André tinha outros planos para sua vida naquele momento e resolveu abandonar o barco, fazendo com que o Viper se virasse para arranjar um substituto. Pit Passarell, que já era o principal compositor da banda, assumiu o posto e, em 1992, foi lançado “Evolution”.

O álbum, além de não trazer Matos nos vocais, era uma espécie de passo atrás com relação a musicalidade extremamente melódica e cheia de elementos clássicos e orquestrados de “Theater Of Fate”. “Evolution” traz consigo muito pouco da musicalidade do seu antecessor e, ao invés disso, procura resgatar aquela veia mais porrada do Heavy Metal puro e direto contido em “Soldiers Of Sunrise”. Claro, estávamos no início dos anos 90, onde um turbilhão de bandas surgiam e o Heavy tradicional estava um tanto enfraquecido. Certamente, isso fez com Pit olhasse para outros horizontes na hora de compor, mas nada que fosse capaz de manchar o legado do Viper até então. Ao mesmo tempo em que o disco te apresentava uma balada mais moderninha como “Dead Light”, tínhamos sons extremamente tradicionais e porradas como “Evolution” e “Coming From The Inside”. O álbum traz canções energéticas e cheias de punch como “The Shelter” e o hit “Rebel Maniac”, baladas incríveis como “The Spreading Soul”, momentos de pura inspiração como em “Still The Same” e “Dance Of Madness”, além da totalmente ‘theater-of-fateana’ “Wasted”.

Dá pra entender a decepção dos fãs que queriam André Matos e outro disco na linha de “Theater Of Fate”? Sim, é perfeitamente entendível. Só que não tem como dizer que “Evolution” é um trabalho ruim ou médio só por causa disso. É um álbum extremamente criativo, bem executado, com canções grudentas e uma pegada avassaladora. Pit, apesar de ser um vocalista infinitamente menos técnico que Matos, manda muito bem e compensa suas deficiências com muita garra e performances ao vivo cheia de sangue no olho. Com toda certeza, “Evolution” fecha uma trinca inicial perfeita e sem deslizes, de um dos nomes mais importantes do Metal BR. O que viria à seguir, com o fraquinho “Coma Rage” e o bizarro “Tem pra todo mundo”, aí sim, é motivo para críticas e narizes torcidos, mas isso é pauta pra outra publicação e em outro quadro…

Se você não conhece este baita álbum do Viper, esqueça as críticas que você viu e ouviu até hoje, não perca mais tempo, ouça “Evolution” na íntegra e corrija este erro o mais rápido possível. Se curtiu o quadro e conhece algum disco que poderia ser abordado por aqui, comente e faça seu pedido.

♫ “Evolution
Self destruction
Evolution
No solution
Disease and fear
I walk every night to see the end
Come see the end
By my side.” ♫

Redigido por Fabio Reis

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,663SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
151SeguidoresSeguir
960InscritosInscrever

Últimas Publicações