PUBLICIDADE

A polêmica continua! Chris Barnes volta a atacar o Death Metal, “fod**-se, vão para o inferno, e chupem um pa** no caminho.”

O eterno ex-vocalista do Cannibal Corpse, Chris Barnes, atualmente à frente do Six Feet Under, recentemente resolveu colocar todo o seu ódio para fora. Mas não foi da forma que nós estamos acostumados e gostamos tanto, como em um novo álbum matador de Death Metal, mas sim alfinetando sua ex-banda e dando declarações polêmicas sobre o gênero como um todo.

   

Não sabemos exatamente o ponto que Barnes quer abordar e nem quais as suas reais intenções, mas ele simplesmente resolveu abrir sua mala de ferramentas e disparar para todos os lados. Tudo talvez tenha começado com o lançamento do último disco de inéditas do Six Feet Under, registro ao qual o vocalista foi extremamente criticado tanto por fãs como pela mídia especializada. O canal da banda chegou a desabilitar os comentários em alguns vídeos de músicas mais recentes tamanho o número de críticas, ironias e falas “desrespeitosas”.

O fato é que Barnes provavelmente ficou ressentido e quando aconteceu o programa A Death Metal Round Table, que contava com a participação de diversos vocais de Death Metal como Travor Strnad do The Black Dahlia Murder, Chase Mason do Gatecreeper, Alex Jones do Undeath e, claro, George ‘Corpsegrinder’ Fisher, do Cannibal Corpse, Barnes comentou em seu twitter que assistir ao vídeo e ver esses vocais “top” e modernos o deixaram “fisicamente doente”. Ele também aproveitou a ocasião para expressar que “despreza o que o gênero se tornou”.

Obviamente, Barnes chamou para si os holofotes da imprensa e suas declarações pegaram muito mal com as outras bandas de Death Metal. Jamey Jasta, do Hatebreed, chegou a discutir com Barnes através do Twitter e, alguns dias depois, Barnes ironizou o preço dos ingressos cobrados pelo Cannibal Corpse, gerando uma nova polêmica.

Hoje, 05 de fevereiro, lá vem ele novamente para provar que esta guerra está longe de um desfecho. Em suas “ponderações” de hoje, ele usou o twitter novamente para dizer o seguinte:

“Eu mantenho minha declaração original.
‘Eu desprezo o que esse gênero se tornou’.
Todas essas pessoas me trollando provam o meu ponto de vista, toda a mídia vadia fazendo manchetes prova o meu ponto de vista.
Fodam-se, vão para o inferno, e chupem um pau no caminho.”

Abaixo segue o print do post:

Pelo jeito, Barnes continua possesso. O problema real é: até que ponto o músico está sendo inteligente ao ficar em destaque na mídia muito por causa de polêmicas vazias e pouco por causa da sua música? O que ele quer realmente quando fica detratando bandas atuais que realmente fazem um ótimo trabalho? Talvez esteja na hora de Barnes parar de usar o Twitter e começar a pensar na gravação de um álbum realmente bom em que ele não precise desativar os comentários dos vídeos.

Aguardamos as cenas dos próximos capítulo!

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -