PUBLICIDADE

A incrível história de “Dream On”, do Aerosmith

Conhece a canção “Dream On” do Aerosmith? Que tal conhecermos a sua história?

   

Algumas canções parecem trazer consigo a missão de tornar-se grandiosas e marcantes com o passar do tempo. É fato que nem sempre uma música consegue o esperado sucesso em sua primeira investida. Ás vezes, é necessário algum tempo (talvez meses ou anos) para que ela seja notada e obtenha a devida atenção das rádios e consequentemente do público.

Certamente, este é o caso de “Dream On”, canção presente no álbum de estréia auto intitulado da banda americana de Hard Rock/Classic Rock, Aerosmith, lançado no comecinho dos anos 70.

Uma composição do jovem Steven Tyler

Atemporal e dona de belíssima melodia (e harmonia), a música é uma composição do jovem Steven Tyler, composta quando este tinha apenas 14 anos de idade, cuja letra fala sobre sonhar e acreditar que os sonhos podem se tornar realidade.

Photo: Robert Knight Archive/Redferns/Getty Images

Um mergulho profundo na letra de “Dream On”, nos fará enxergar que sonhos são ideias fixas que nos movem e tal qual uma planta, precisa ser regado diariamente. Os sonhos fazem parte do desconhecido e da incerteza. Eles residem apenas no nosso mundo particular, já que é impossível sonhar um sonho que não seja o nosso. Quando transformamos nossos sonhos em objetivos, mergulhamos de cabeça em uma história íntima e pessoal, em busca da concretização e realização do mesmo. Quando isso acontece, então é certo que a jornada valeu a pena e que persistir foi sem sombra de dúvidas a decisão correta.

Uma canção que fala da realização de sonhos

Por vezes, diante destes pormenores ou por não se entender que esta realização vem com o tempo e que persistir é preciso, desistimos daquilo que poderia ser (ou não) nossa realização pessoal. Dentre as tantas histórias acerca de “Dream On” e sua origem, Steven Tyler escreveu em sua biografia “Does The Noise In My Head Bother You?”, lançada em 2011, que a canção nasceu quando ele ainda era criança. A música foi se construindo aos poucos dentro de sua mente e aos poucos ele (Tyler) construiu suas harmonias e melodias, daquela que seria o primeiro grande sucesso de sua banda.

Antes de falar do quão importante e do sucesso estrondoso de “Dream On”, é preciso voltar no tempo. Desse modo, podemos entender como nasceu um dos maiores clássicos da banda e de como a mesma foi vista pelo guitarrista Joe Perry. Ainda criança, Steven Victor Tallarico ouvia seu pai, Victor A. Tallarico, músico e pianista clássico, tocar o seu instrumento e em meio a essas melodias, silenciosamente, algo nascia em sua cabeça.

Tyler conta o seguinte sobre “Dream On”:

“Eu cresci sob o piano, ouvindo e vivendo entre as notas de Chopin, Bach, Beethoven, Debussy … Foi aí que a sequência de acordes de ‘Dream On’ veio à mente”

O ano era 1970 e o Aerosmith já era uma banda se preparando para o lançamento de seu álbum de estreia. Na época o line up contava com:

Joe Perry (guitarras), Tom Hamilton (baixo), Steven Tyler (vocais e teclados), Joey Kramer (bateria) e Ray Tabano (guitarras).

Porém em 1971, Tabano foi substituído por Brad Whitford, que assumiu a segunda guitarra. Enquanto cuidava dos teclados (além dos vocais), Tyler resolveu mostrar aos demais membros da banda a música que vinha trabalhando desde sua adolescência. Mas que nunca conseguiu terminar.

Arquivos de Michael Ochs/Imagens Getty

Anos depois, com a ajuda de Perry e Brad, direcionados pelas linhas de teclados e conduzidos pelas ideias faladas de Steven Tyler, eis que a canção finalmente foi finalizada.

   

Enquanto concluiam a música juntos, o vocalista dava as cordenadas de como os instrumentos deveriam soar e como “Dream On” deveria ser. Ele foi uma espécie de maestro/regente para seus amigos que seguiram suas falas, executando de forma precisa tudo que ele determinou.

Na mesma biografia de 2011, Tyler disse:

“Eu acordava de manhã e dizia: ‘Vamos ver se podemos tocar essa música’.”

Com a música construída e finalmente concluida, a questão agora estava nos vocais. Já que por se tratar de uma balada, as vozes precisavam “encaixar” de uma forma que a banda não soasse tão pesada. Ou ainda, a música em sí não soasse pesada tal quail as demais faixas de “Aerosmith”, disco auto intitulado lançado em 5/1/1973. Como os demais cantores de Hard/Classic Rock, Tyler tinha linhas de vocais amenas e postadas, e sua voz soava como as de tantos outros vocalistas. Durante as gravações, Tyler estava inseguro e não queria que a faixa soasse tão simples ou “plana” (em suas palavras). Assim sendo, ele colocou aquela textura rouca que caiu feito luva, casando perfeitamente com as melodias e com as notas de seu piano.

Em “Dream On”, ele ousou e experimentou algo diferente ao usar. De acordo com ele, um “rosnado áspero” que se tornaria sua marca registrada como vocalista. Tyler disse o seguinte na biografia “Walk This Way”, lançada em 2003:

“Mudei minha voz quando fizemos os vocais finais … ‘Dream On’ é o meu verdadeiro eu”

Para as as demais canções, Tyler afirma que gravou o CD inteiro tentando cantar um pouco mais baixo. Dessa maneira, ele soaria mais como os artistas da Soul Music, tendo James Brown como uma de suas referências.

Photo: Fin Costello / Redferns

Enquanto Steven Tyler acreditava ter finalmente encontrado a fórmula e a forma perfeita para a canção, Joe Perry por outro lado revelou que a princípio não se convenceu da música por se tratar de uma balada. Segundo ele:

“Eu sabia que se eles quisessem tocar no rádio, era necessário gravar algo comercial e fácil de consumir. Naquela época, você deixava sua marca tocando ao vivo”

disse o guitarrista à Classic Rock Magazine em 2002.

O guitarrista ainda concluiu que:

“Para mim, rock ‘n’ roll é sobre energia e fazer um show. Essas foram as coisas que me levaram ao rock ‘n’ ‘roll, mas‘ Dream On ’era uma balada. Eu realmente não apreciei sua musicalidade até mais tarde ”.

Sobre sua letra e seu significado, Tyler é enfático e diz que “é sobre se agarrar ao desejo de realizar seus sonhos e seus objetivos”. De forma direcionada àqueles que os criticaram (na época), Tyler foi mais direto e meio agressivo ao dizer que:

“É simples! É sobre sonhar até que seus sonhos se tornem realidade. É sobre a fome, o desejo e a ambição de ser alguém… Essa música resume a merda que você atura quando está em uma nova banda. A maioria dos críticos revisou nosso primeiro álbum e disse que estávamos roubando dos Stones. ‘Dream On’ veio de mim, tocando piano quando eu tinha cerca de 17 ou 18 anos, e eu não sabia nada sobre como escrever uma música. Foi apenas um pequeno soneto que comecei a tocar um dia. Nunca pensei que seria uma música de verdade”.

O sucesso de “Dream On”

O sucesso veio em seguida e a canção atingiu a 59a posição da Billboard Hot 100 no ano de seu lançamento, seguido de “Mama Kin” que garantiu a 75a posição da mesma parada.

Photo: Fin Costello/Getty Images

Lançada oficialmente em junho de 1973, a canção tornou-se uma das mais tocadas nas FMs, em especial em Boston, cidade natal do grupo onde foi o single número UM na WBZ-FM, número 5 do ano no WRKO, número 16 no WMEX (AM) e na antiga WVBF (FM), a música despontou inúmeras vezes na 1a posição do “The Top Five” em junho do referido ano.

Versão original em 45 RPM

A versão original gravada em 1973 em 45 RPM traz uma canção de curta duração, apenas 03:25 (três minutos e vinte e cinco segundos) onde a maior parte da introdução foi editada e o primeiro refrão foi substituído pelo segundo refrão, entretanto em seu relançamento em 1975, a música apresenta 04:28 (quatro minutos e vinte e oito segundo) e a pedidos da Columbia, gravadora do grupo na época, a versão “longa” foi enviada para as principais estações de rádios para que a música fosse executada em sua nova versão. O resultado é que alguns ouvintes não conheciam (ou não deram atenção) a versão original, conhecendo a música apenas à partir de sua regravação.

   

A reedição para “Dream On”, foi mais que benéfica para o grupo que viu o disco atingir números expressivos de vendas e posições importantes nas paradas mundiais estreando na 81a posição da US Billboard Hot 100 em 10 de janeiro de 1976, entrando no Top 40 em 14 de fevereiro, chegando a 6a posição em 10 de abril e finalmente, atingindo a 21a posição da US Billboard 200.

Disco de ouro e platina no Canadá

Não obstante, a música tornou-se um dos 10 maiores sucessos americanos da época. A excelente repercussão contemplou a banda com disco de ouro pela RIAA (Recording Industry Association of America) em setembro de 1975, disco de ouro no Canadá em novembro de 1976 e platina (também no Canadá) em maio de 1979.

Reprodução/Youtube

Vale lembrar que na época de seu lançamento, o disco foi considerado pelos músicos e pela gravadora um verdadeiro fiasco, uma vez que outros artistas de Hard e Classic Rock da época estavam fazendo exatamente o mesmo estilo, porém conseguindo atenção e caindo no gosto do público. No entanto, o mesmo não acontecia com o quinteto.

O nascimento do hino do Aerosmith

Aerosmith tocou “Dream On” pela primeira vez ao vivo em Mansfield, Connecticut, no Shaboo Inn. Em uma entrevista de 2011, Tyler relembrou seu pai, segundo ele, “um excelente músico”. Ele lembra de estar deitado sob o piano de seu pai, quando tinha apenas três anos de idade, ouvindo-o tocar música clássica. “Foi aí que eu tirei aquele acorde Dream On”, disse ele. A composição lírica foi concluída quando Tyler tinha apenas 14 anos.

Na referida “Walk This Way”, biografia autorizada escrita por Stephen Davis, Tyler fala longamente sobre as origens das canções:

“Dream On, originalmente foi tocada em um piano vertical Steinway na sala de estar do Trow-Rico Lodge em Sunapee, talvez quatro anos antes do Aerosmith começar. Eu tinha dezessete ou dezoito anos. Era apenas uma coisinha que eu estava tocando, e eu nunca sonhei que seria uma música de verdade ou algo assim. É sobre sonhar até que seus sonhos se tornem realidade”.

A verdade é que a canção tornou-se não apenas uma das mais famosas e mais importantes na carreira do quinteto americano, bem como tornou-se um hino presente em todos os shows da banda, sendo este o momento mais aguardado nas apresentações do Aerosmith.

Reprodução/Getty Images

Algumas observações acerca da canção:

  • Em algumas ocasiões a banda tocou “Dream On”, acompanhado de uma orquestra. Uma dessas performances, aconteceu em 1991 no 10º aniversário da MTV americana e o maestro regente foi Michael Kamen. Posteriormente, a versão esteve na trilha sonora do filme “The Last Action Hero” (O Último Grande Herói), lançado em 1993 e protagonizado por Arnold Schwarzenegger.
  • Em 19 de setembro de 2006, o Aerosmith dedicou a canção a Ehud Goldwasser, soldado israelense. Ele foi sequestrado e morto pelo Hezbollah junto com Eldad Regev em 12 de julho de 2006.
  • Já em 2006, Steven Tyler e Joe Perry cantaram a música ao vivo com a Boston Pops Orchestra em seu espetáculo de 4 de julho.
  • Em 22 de setembro de 2007, em um show em Atlantic City, New Jersey, o Aerosmith dedicou a música a uma de suas fãs, Mônica Massaro, a qual assassinaram no início daquele ano.
  • Já em agosto de 2010, Steven Tyler executou grande parte da música em um piano de cauda em cima do Green Monster em um show do Aerosmith no Fenway Park de Boston.
  • Enquanto em 25 de maio de 2011, Tyler realizou uma breve interpretação da música ao vivo durante o final da décima temporada do famoso e conhecido American Idol.

Dream On (with Southern California Children’s Chorus) – Boston Marathon Bombing Tribute.

  • Após o bombardeio da Maratona de Boston em 15 de abril de 2013, Tyler cantou a música no show do Boston Strong. Esse show foi realizado em maio do referido ano em homenagem as vitimas. A homenagem se transformou em um belo e emocionante clipe intitulado: Dream On (with Southern California Children’s Chorus) – Boston Marathon Bombing Tribute.
  • “Dream On” figurou na 173a posição da lista das 500 melhores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone.
  • *A canção faz parte da lista das 500 músicas que deram forma ao Rock & Roll do RRHOF (Rock and Roll Hall Of Fame).
  • “Dream On” ganhou versões de outros artistas. Dentre eles: Ronnie James Dio (Dio), Greg X. Volz (ex Petra), The Mission (UK), Ann Wilson (Heart), dentre outros.

“Glee: The Music, Volume 3: Showstoppers”

  • A música fez parte da trilha sonora da série “Glee: The Music, Volume 3: Showstoppers”. A música foi cantada pelos atores Matthew Morrison e Neil Patrick Harris no episódio “Dream On” da série, exibido nos Estados Unidos em 18 de março de 2010.

Em 2007, o Aerosmith regravou a música para o jogo Guitar Hero: Aerosmith.

Reprodução

Nota do Redator: podemos dizer que a história de “Dream On”, incrivelmente, transformou-se na trilha sonora da trajetória musical de Steven Tyler, um dos mais carismáticos e incríveis vocalistas de uma das bandas mais extraordinárias do Hard e Classic Rock de todos os tempos.


Olhando o começo de sua carreira e esquecendo da grande estrela no qual se transformou, é certo que Tyler sonhou alto enquanto gravava o primeiro disco de sua banda e em sua cabeça pensou que anos mais tarde ele seria um rockstar, pois ali naquele disco estava depositado todos os sonhos de um jovem garoto de “vinte e poucos anos de idade”. O que veio após, é uma outra história, que contaremos em breve.

REDIGIDO POR: GEOVANI “MUSTAINE” VIEIRA

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,583SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
1,151InscritosInscrever

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -