Mastodon propõe discussão pertinente sobre dividir créditos de composição para manter a banda unida

PUBLICIDADE

Desde que as bandas começaram a se tornar grandes empresas, um dos maires focos de discórdia responsável por separar integrantes importantes de seus colegas de banda é o dinheiro. Em algum momento, alguém vai achar que está ganhando menos do que deveria e esse tipo de discordância, na maioria das vezes, acaba mal.

Hoje em dia, uma banda tem diversas fontes de receita que vão desde as vendagens de CDs, LP’s, DVD’s e Blu-Rays, confecção dos mais diversos tipos de merchandising oficial (camisetas, agasalhos, bonés, etc), bilheteria, músicas reproduzidas em plataformas de streaming, meet & greet, canais e outros.

Reprodução / Facebook

Muitos músicos se questionam como garantir que as finanças da banda não favoreçam algum integrante em detrimento de outro e o baterista Brann Dailor, do Mastodon, em entrevista a Banger TV, contou os seus segredos para manter a formação unida desde o início a mais de duas décadas atrás.

Segundo Bran:

“A qualquer momento, qualquer um no MASTODON está livre para ir. não há algemas, obviamente. Mas eu não poderia imaginar continuar sem algum dos outros caras. Estamos próximos e somos amigos. Quando nos reunimos, gostamos de sair um com o outro. Sim, tivemos alguns momentos difíceis, mas nada preocupante. Parece muito clichê dizer, mas somos como irmãos. Se houver algum dia discussões ou qualquer coisa assim, o assunto é tratado como os adultos fazem, sentamos e conversamos sobre isso. Ou se algo foi dito tarde da noite, no dia seguinte é rapidamente esmagado. se a bebida está falando, geralmente, resolvemos com abraços e está tudo bem.”

Ok, ter pessoas maduras e centradas é um dos caminhos para chegar a longevidade, mas perceba que começamos este artigo falando de dinheiro e não existe abraço neste mundo que seja capaz de pagar boletos. Ao ser perguntado sobre como a banda manteve a amizade até hoje, aí sim Brann disse algo realmente revelador que pode servir de exemplo para outras bandas.

Veja:

Reprodução / Facebook

“Uma coisa que eu acho que realmente ajuda, e isso é uma coisa de negócios, mas é compor. Compartilhamos composições iguais. E acho que isso realmente ajuda. Eu ouvi… Eu não quero citar nomes, mas há algumas bandas que notoriamente não compartilhavam composições, e isso realmente machucou alguns dos integrantes e provavelmente acabou com suas carreiras. É uma pena, quando você descobre essas histórias sobre as suas bandas favoritas e eles simplesmente não conseguiam fazer isso funcionar ou se dar bem, e isso se resume, infelizmente, a uma decisão de negócios.

eu sinto que mesmo se… Tentármos olhar para o quadro geral e tentármos imaginar uma longa carreira e dizer que neste álbum talvez alguém não contribuiu tanto quanto outra pessoa, mas talvez no próximo álbum essa pessoa contribua mais. Você não sabe. Mas você tenta apenas ter o respeito pelos seus outros colegas para dizer: ‘Eu escrevi essa música, mas não será uma música de verdade do MASTODON, a menos que Brent Hinds esteja tocando um solo de guitarra nela ou a menos que Troy Sanders esteja cantando nela ou Bill adicione seu sabor de riff de guitarra a algo que eu poderia ter escrito. E então é sobre respeito pela arte de cada um.

E também somos apenas bons amigos e rimos um com o outro e temos 20 e poucos anos de piadas internas. Eu não tenho irmãos, então esses são os meus irmãos. E mesmo se o MASTODON se separasse, eu nunca gostaria de ver esses relacionamentos acabarem. não quero perder os 20 anos de reminiscências ou as coisas pelas quais passamos como um grupo. Eu estive um milhão de vezes ao redor do mundo com esses caras e tive experiências malucas abrindo para todas as nossas bandas favoritas no mundo. Quer dizer, as histórias são infinitas. Então eu não quero que isso desapareça.”

Realmente, se pararmos para pensar, um dos fatores primordiais que fazem um integrante de banda ganhar muito mais dinheiro que o outro são as composições escritas por ele. É claro, em uma banda onde existem apenas um compositor, esse sistema do Mastodon talvez não funcione e nem seja justo com o compositor, mas em um time mais homogênio em que vários músicos compõem, este sentimento de time, essa estratégia de equipe e o pensamento agregador de Brann Dailor, talvez, seja um diferencial que deveria ser adotado por muitas bandas.

O que você acha sobre a forma com que o Mastodon trabalha? Conta pra gente!

Redigido por Yurian ‘Dollynho’ Paiva e Fábio Reis

PUBLICIDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Veja também

PUBLICIDADE
PARCEIROspot_img

Redes Sociais

30,849FãsCurtir
8,663SeguidoresSeguir
197SeguidoresSeguir
151SeguidoresSeguir
960InscritosInscrever

Últimas Publicações